RSS

1ª Rodada Grupos E, F e G

DOMINGO17.06.

GRUPO E

Em SAMARA

9h

COSTA RICA 0 x 1 SÉRVIA

Primeiro tempo: o início de partida tem bastante correria das duas seleções em busca da vitória, porque ambas sabem que o grupo do Brasil reserva apenas uma vaga para três equipes. Ao final do primeiro tempo ficou a sensação de equilíbrio entre as duas equipes, apesar de uma ligeira superioridade técnica da Sérvia, que atacou mais, obrigou o goleiro Keylor Navas a fazer grandes defesas, mas a costa rica também atacou bastante, desperdiçando chutes pela linha de fundo tanto pelos lados quanto por cima do gol de Vladimir Stojkovic. Foi um jogo parelho, com algumas desatenções por parte da arbitragem do senegalês Malang Diedhiou, mas que não foi por ela prejudicado. Resta ver como se comportarão as equipes na segunda etapa.

As equipes voltam sem alterações para o reinício de partida.

Segundo tempo: a dinâmica do início do segundo tempo está igual à do primeiro. Mitrovic lançado em velocidade, sem impedimento, entra na área e bate à queima-roupa com Navas fazendo grande defesa botando a bola para escanteio, aos 5. Depois do gol sofrido a costa Rica teve que sair mais, o que proporcionou à Sérvia o uso da estratégia de se encolher um pouco e depois jogar no erro do adversário, que efetivamente errou muito. Ao longo de todo tempo de jogo a Sérvia esteve sempre muito mais perto de fazer um segundo gol do que a Costa rica de empatar. Stojkovic a rigor não trabalhou, enquanto Navas a todo momento teve que participar. No fim, o árbitro deu cerca de sete minutos de acréscimos, e ainda foi alertado pelo árbitro de vídeo sobre jogada faltosa que rendeu cartão amarelo para um jogador da Sérvia e ele não tinha visto.

Gols: segundo tempo: Kolarov cobra falta da direita, de pé trocado, a barreira abre, a bola passa entre dois jogadores e vai no canto superior esquerdo, ficando fora do alcance de Navas, aos 10.

BRASIL 1 x 1 SUÍÇA

ξ

GRUPO F

Em MOSCOU (lujniki)

12h

ALEMANHA 0 x 1 MÉXICO

Primeiro tempo: o jogo começa com o México saindo para cima, tentando propor o jogo e encurralando a equipe alemã em seu campo. A marcação mexicana começa alta, dificultando a saída de bola, mas aí tem que ver quanto tempo eles vão aguentar este ritmo. Apesar de a Alemanha ter equilibrado as ações depois dos minutos iniciais, o México foi muito mais incisivo nos contra-ataques. Manuel trabalhou muito mais que Guillhermo Ochoa, e todo o empenho e pressão mexicanas deram resultado, ao menos na primeira etapa. Sempre atacando pelo lado direito da defesa alemã foi por onde o México mais incomodou, e foi por aquele lado que o autor do gol vinha de trás, sem marcação. A torcida mexicana grita olé na troca de passes de sua seleção.

Segundo tempo: só pude acompanhar pelo rádio, porque estava em deslocamento até o trabalho da Lisi e depois para a casa do Itati.

Gols: jogada rápida do contra-ataque mexicano, Hernandez lançado em velocidade, dá um passe cruzado para Lozano, que entra na área, dribla um zagueiro e manda a bola no canto inferior de Neuer, a bola passando entre a mão do goleiro e a trave direita, aos 34.

SEGUNDA18.06.

Em NIJNI NOVGOROD

9h

SUÉCIA 1 x 0 COREIA do SUL

Primeiro tempo: início de partida com superioridade técnica total da Coreia do Sul. Encurralou a Suécia, que não consegue sair do seu campo de defesa. O goleiro Olsen já fez interferências, enquanto o goleiro Cho é um assistente privilegiado. A marcação da Coreia é alta, forte, dificultando as saídas de bola suecas. Ataque das Suécia, bate-rebate dentro da área e o goleiro Cho faz defesa dificílima em chute à queima-roupa do atacante Berg, aos 20. Depois de alguns minutos de correria e pressão coreana a Suécia consegue equilibrar a partida e passa a também atacar. Aos 43 aconteceu um pênalti dentro da área coreana que o árbitro Joel Aguilar, de El Salvador, não assinalou, e o árbitro de vídeo, tal como no jogo da Seleção Brasileira, se omitiu. Os últimos minutos da primeira etapa foram de muita pressão da Seleção Sueca, que empurrou os coreanos para seu campo, mas errando bastante nas finalizações e esbarrando em algumas boas defesas do goleiro Cho.

Segundo tempo: começando com a mesma dinâmica do final do primeiro tempo. A Suécia atacando e a Coreia tentando fazer o mesmo. Aos 10 minutos mais uma grande defesa do goleiro Cho, em cabeceio de Toivonen à queima roupa. Aos 17 acontece um pênalti que o árbitro não assinalou e foi alertado pelo árbitro de vídeo, que desta vez faz o que deveria ter sido feito no jogo do Brasil. No final do segundo tempo a relação era inversa, na comparação com o final do primeiro. A Coreia colocando forte pressão e a Suécia se defendendo como podia, se bem que ao longo de todo tempo apenas o goleiro Cho efetivamente trabalhou. Olsen não teve muito que fazer, porque a Coreia atacava desorganizadamente.

Gols: segundo tempo: Grandvist cobrando pênalti, aos 19.

Com este resultado, México e Suécia lideram.

GRUPO G

Em SOCHI

12h

BÉLGICA 3 x 0 PANAMÁ

Primeiro tempo: a pressão é toda da Bélgica, enquanto o Panamá, em sua primeira Copa do Mundo, parece meio atordoado no começo de partida. O goleiro Penedo já teve que fazer pelo menos uma grande defesa com menos de dez minutos. O Panamá tem jogadores que são habilidosos e rápidos para dar início às jogadas de ataque, mas a mesma habilidade falta para levar adiante e/ou concluir. O sistema defensivo panamenho é fraco, a Bélgica a todo momento leva perigo. Hazard perde um gol cara a cara com Penedo, que manda a bola para escanteio, aos 37. Lukaku lançado na área, tem a frente bloqueada por Penedo no momento da finalização, aos 39. Ao longo da primeira etapa o goleiro Courtois pouco mais fez do que algumas intervenções. Não foi exigido.

Segundo tempo: parte deste não pude ver, por estar em deslocamento para casa depois do trabalho. No segundo tempo a Bélgica fez uso de toda a sua superioridade técnica para definir o placar em seu favor. Correu poucos riscos, mas o Panamá teve suas escapadas, que esbarram na própria falta de pontaria e nas boas e seguras defesas de Courtois. Na zaga panamenha, destaque para o veterano Román Torres, baita jogador.

Gols: Dres Mertens, em chute de fora da área, aos 47Segundo tempojogada tramada do ataque da Bélgica, Hazard faz jogada individual na esquerda, entra a dribles na área, recua para De Bruyne, que cruza para o outro lado, ondeLukako, de cabeça, manda para as redes, aos 23contra-ataque rápido, Lukako lançado em velocidade entra na área e na saída de Penedo dá de cavadinha para as redes, aos 30.

Em VOLGOGRADO

15h

TUNÍSIA 1 x 2 INGLATERRA

Primeiro tempo: como não poderia deixar de ser, a Inglaterra começa a partida saindo para cima do adversário, fazendo valor a superioridade técnica de seus jogadores. Jogada do ataque inglês que termina com chute cruzado de da entrada da área que Hassen defende com o pé, aos 2 minutos. Em jogada de bola alta na áreas inglesa o zagueiro Walker tira a bola mas dá um tapa em Fakhreddine Youssef e o árbitro Vilmar Roldán marca pênalti, confirmado pelo árbitro de vídeo, aos 32. Do início avassalador até a marcação do gol a Inglaterra foi melhor na partida. Depois do gol o time meio que se retraiu, propiciando à Tunísia a tomada de algumas iniciativas, o que levou ao lance do pênalti e em consequência ao gol de empate. Ao final da primeira etapa o time inglês ainda era melhor, mas não tão melhor assim.

Segundo tempo: caracterizado pela troca de passes e cadenciamento do jogo pelas duas equipes, como se ambas estivessem satisfeitas com o empate. Nos últimos minutos a Inglaterra pareceu mais preocupada em abrir uma vantagem no placar, enquanto a Tunísia catimbou o que pôde. O esforço acabou sendo recompensado.

Gols: cobrança de escanteio da esquerda, bola alta no meio da área, onde Stones cabeceia, Hassen faz defesa parcial e na volta Harry Kane manda para as redes, aos10; Sassi cobrando pênalti, aos 34. Segundo tempo: cobrança de escanteio da direita, bola alta na área tunisina, onde Harry Maguire escora de cabeça para Kane, também de cabeça, colocar a bola entre o goleiro e a trave, aos 46.

Com estes resultados a Bélgica termina a rodada na liderança, com Inglaterra em segundo. O Panamá fica com a lanterna.


Your Comment