RSS

25a. Rodada (início)

08:10

O dia amanheceu nublado e fio, com ventão rondando o 8o. andar. Não vi a previsão, mas minha aposta é de que não chove. Pelo bem do Grêmio, espero que não, mesmo.

 ACHO QUE POSSO CONCORDAR

Ontem uma pessoa me disse que também escreve um diário, mas que o dela é seguramente mais fácil de manter do que o meu, porque ela não precisa pensar no que vai escrever: ele é privado, ela coloca tudo que lhe acontece, o que sente e pensa, sem preocupação com o que os outros vão pensar ou vão deixar de pensar. Nas palavras, dela, o meu diário é bem mais complicado, porque eu tenho que pensar no que escrever.

Num primeiro momento cheguei a discordar, mas depois, pensando bem, acho que ela tinha razão, mas apenas em parte: geralmente não venho para a frente do micro com nada premeditado, o que escrever começa a aparecer depois. Algumas vezes venho com algum assunto pensado desde o dia anterior, mas pensar sobre um tema não me diz, de maneira alguma, como ele será abordado.

É mais ou menos como quando escrevo sobre seriados. Não sei muito bem o que escrever sobre eles, a não ser, como tudo que vem para cá, impressões pessoais. Mas não é premeditado. Acho que preciso muito mais pensar sobre o que não escrever do que o contrário. O contrário não me assusta, nem distrai, aqui. E muito menos me impede de escrever.

É das poucas coisas que não tenho preguiça de fazer.

GP de MONZA

1a. Parte do Treino

Com muita chuva, treino complicadíssimo, Kovalainen ficou em 1o., 1:35.214, Hamilton em 2o., 1:36.134, Massa em 5o., Raikkonen em 11o., Rubinho passou para a segunda parte, Piquet ficou fora, com o 17o. tempo.

2a. parte:

Complicou ainda mais para Hamilton e Raikkonen: o inglês não conseguiu ficar entre os 10, na 15a. posição, e Raikkonen na 14a. Massa conseguiu a 10a., garantindo lugar para a disputa da pole position. Rubens Barrichello ficou com a 16a. colocação no grid.

3a.:

A pole ficou com Sebastian Vettel, 1:37.555. A seu lado, Heiki Kovalainen, 1:37.651. Na 2a. fila, Mark Webber, 1:38.117 e Sebastien Bourdais, 1:38.445. Nico Rosberg ficou em 5o., 1:38.767, Felipe Massa larga na 6a. posição, 1:38.894.

Massa fica com uma vantagem expressiva, na largada, sobre Hamilton e Raikkonen.

O GP de Monza começa às 9 da manhã de domingo, horário de Brasília.

BEYOND BELIEF, FACT or FICTION

 É um programa apresentado pelo Sci-Fi Channel (94 da Sky) nas 6as.-feiras à noite, 21 horas. O título original em Inglês, numa tradução livre, quer dizer “Além da Crença, Fato ou Ficção“.

No que consiste? São apresentadas cinco pequenas histórias de fatos que contenham alguma coisa sobrenatural ou de natureza científica duvidosa. Algumas delas são inventadas, outras baseadas em fatos reais. O desafio é a gente tentar descobrir quais são as baseadas na realidade e quais são as inventadas pelos roteiristas do programa, o que só é informado ao final, depois de todas as apresentações. Muito legal.

Como eles dizem, na chamada da tv, “se não consegue separar a realidade da ficção, você está assistindo Beyond Belief, Fact or Fiction” e é bem assim, mesmo.

O programa é apresentado por 

 

Jonathan Frakes

Faltando:  203, 819, 2066, 22, 635, 1127, 110 dias para 2009, 2677, 19, 1413, 36, 85, 15. (129)

DE ONDE UMA IDÉIA PODE SURGIR?

No Beyond Belief de ontem foi contada a história (baseada em fatos reais) de um escritor que, em 1889, ou algo assim, foi orientado por seu editor a escrever sobre fatos verídicos, que eram “o que o povo gosta“. Na concepção dele, escrever sobre ficção não vendia.

O rapaz foi para casa e depois de muito pensar fez o desenho de um grande navio e escreveu sobre um transatlântico de 70 toneladas, com capacidade para mais de 2.200 pessoas, que seria a maior embarcação já feita pelo Homem. Pela idéia dele, o navio partiria de algum lugar com destino a Nova York. No meio do caminho, colidiria com um iceberg e em torno de 1.500 pessoas morreriam. O nome do navio: Titan.

O editor leu o manuscrito e quando tornou a se encontrar com o escritor disse que aquilo ali não renderia nada, porque “jamais acontecerá uma coisa dessas“.  A História conta que o Titanic afundou em 1912, exatamente nas condições previstas pelo escritor em seu romance. 

Apesar de toda a intransigência e falta de visão do editor, ele deu ao rapaz um conselho que, a mim, pareceu muito interessante: que procurasse nos jornais alguma história verídica que lhe pudesse servir de inspiração. Com base em algum fato realmente acontecido, ele poderia escrever alguma coisa, mesmo de ficção, mas que as pessoas gostariam de ler porque seriam coisas possíveis de acontecer.

Acho que já naquela época, quase 130 anos atrás, foi uma boa (e aproveitável) idéia.

MAIS UMA DECISÃO

Hoje o Grêmio entra em campo com a possibilidade de carimbar definitivamente sua passagem rumo ao título do Brasileirão de 2008. Às 18:20 no Olímpico, enfrenta o Goiás do goleador Iarley. Na ausência de Perea, o Tricolor entra em campo com Victor, Léo, Pereira e Réver; Paulo Sérgio, Rafael Carioca, Tcheco, Souza e Helder; Reinaldo e Marcel.

Para as pretensões do Internacional de chegar ao G-4 da Libertadores, seria interessantíssima uma vitória gremista, mas, como disse o Cléber, um dos colegas colorados da Fepam, ele quer mais é que o Goiás vença, torcer para o Grêmio nem pensar. Quase o mesmo que penso eu sobre amanhã, a respeito de Botafogo e Inter, quando uma vitória colorada ajudaria o Tricolor uma barbaridade, mas isso, além de ser uma história para amanhã, não será preciso, um empate no Engenhão ficará de bom tamanho, e, como disse, é coisa para amanhã.

GRÊMIO 1 x 2 GOIÁS

INICIAL

Grêmio: 8 faltas, 11 lançamentos, 11 cruzamentos, 6 finalizações, 2 escanteios, Victor fez 5 defesas.

Cartões: amarelo para Reinaldo, aos 36.

Gols: Léo, aparando cobrança de falta de Paulo Sérgio, aos 30.

Goiás: 12 faltas, 4 lançamentos, 1 impedimento, 6 cruzamentos, 2 finalizações, 1 escanteio, Harlei fez 3 defesas.

Cartões: amarelo para Fael (7), aos 29.

FINAL 

Grêmio: 9 faltas, 9 lançamentos, 1 impedimento, 15 cruzamentos, 9 finalizações, 3 escanteios, Victor fez 4 defesas.

Cartões: amarelo para Souza, aos 34.

Trocas: Orteman (16) entra em lugar de Tcheco (10), que pediu para sair, aos 6; Pereira (4) sente lesão muscular e é substituído por Amaral (17), aos 18; Soares (23) entra no lugar de Reinaldo (20).

Goiás: 11 faltas, 1 lançamento, 1 impedimento, 7 cruzamentos, 2 finalizações, 3 escanteios, Harlei fez 9 defesas.

Lances: no lance que antecedeu o segundo gol do Goiás, Souza levou uma cotovelada que distraiu o sistema defensivo gremista.

Cartões: amarelos para Tiago Feltri, aos 25; Rafael Marques (5), aos 40; Iarley (9), aos 42; Fernando aos 47.

Trocas: Fernando (14) no lugar de Paulo Baier (10), aos 32; Adriano Gabiru (16) entra para saída de Júlio Cesar (11), aos 41.

Gols: Paulo Baier bate escanteio, Victor e a defesa falham: gol olímpico, aos 3 minutos; Júlio Cesar bate cruzado na entrada da pequena área pelo lado direito, aos 30.

Público: pagante 33.433; total: 36.493; renda: R$ 591.754,00.

Depois de 5 meses, o Grêmio perde a invencibilidade no Estádio Olímpico. 


Your Comment