RSS

2ª Rodada Grupos F e G

SÁBADO 23.06.

GRUPO F

Em ROSTOV-ON-DON

12h

COREIA do SUL 1 x 2 MÉXICO

Jogo em que só a vitória interessa para a Coreia do Sul se manter viva, enquanto ao México a vitória pode dará classificação antecipada. Lembrando que este é o grupo que cruza com o grupo E, da Seleção Brasileira

Primeiro tempo: as seleções jogam em velocidade, e pela importância do confronto as faltas estão dando a tônica dos minutos iniciais. A Coreia bate bastante. O árbitro Milorad Mazic está economizando nos cartões. O México tem a iniciativa da partida, com mais posse de bola. Apesar da superioridade técnica mexicana é a Coreia quem está tendo as melhores chances, e Ochoa fez a primeira defesa aos 22.  Aos 24 o lateral Yong corta uma bola com a mão e o árbitro não pensa duas vezes em assinalar o pênalti, sem necessidade de interferência do árbitro de vídeo. O gol mexicano faz com que a Coreia mude sua estratégia de dar pontapés e passe a se expor, tendo que sair para o ataque. Como a velocidade é a tônica de ambas, o jogo fica maia aberto. Mais corrido e menos faltoso depois do gol, o jogo fez com que o árbitro desse apenas 1 minuto de acréscimo. Até então o México esteve muito mais próximo de ampliar do que a Coreia de empatar.

Segundo tempo: não pude assistir por estar em trânsito para casa.

Gols: Carlos Vela cobrando pênalti, aos 25. Segundo tempo: Javier Hernández, aos 21; Son Heungmin pega a bola na intermediária pelo lado dirteito e bate cruzado, de pé esquerdo, a bola faz uma curva e foge do alcance de Ochoa, aos 48.

Em SOCHI

15h

ALEMANHA 1 x 1 SUÉCIA

Primeiro tempo: pressionada e necessitando de vitória para seguir viva na competição, a Alemanha começa a partida saindo para cima da adversária e perdendo gol antes de dois minutos de bola rolando. A Suécia defendendo a segunda posição na tabela sabe que precisa no mínimo segurar o empate para encaminhar classificação para as oitavas. A Alemanha tem total domínio das ações, com posse de bola, trocas de passes e botando a Suécia na roda, mas foi a Suécia quem teve a melhor oportunidade da partida até agora. Num erro da defesa alemã Berg arranca em velocidade, entra na área, é empurrado e calçado por trás por Boateng e não consegue completar o lance, que ainda teve interferência do goleiro Neuer, aos 13. O árbitro polonês Szymon Marciniak não assinalou o pênalti claro, nem o árbitro de vídeo se manifestou. A Alemanha tanto administrou o jogo que Tony Kroos errou um passe no meio de campo e armou a jogada que redundou no gol da Suécia. E depois deste gol aconteceu aquilo que normalmente acontece, a Alemanha teve que sair mais, proporcionando mais contra-ataques para a Suécia, que não se meteu de pato a ganso com a vantagem, ficou na sua, administrando a pressão e contra-atacando. Esteve muito perto de marcar o segundo, mas faltou competência. Cruzamento de Larsson da direita, Berg cabeceia, a bola vai entrando e Neuer tira com a ponta dos dedos, aos 47.

A Alemanha teve uma substituição na primeira etapa e volta com a mesma formação que a terminou. A Suécia não muda para o reinício de partida.

Segundo tempo: correndo contra o relógio a Alemaha volta a campo mantendo a mesma pressão exercida ao longo de toda primeira etapa. O empate ainda é bom para a Suécia, mas a Alemanha cresce na partida, e a pressão se torna avassaladora. .A Alemanha fica com um homem a menos a partir dos 36,  com a expulsão de Boateng pelo segundo amarelo na partida. Jogada tramada do ataque alemão, sai o cruzamento da esquerda, no meio da área Mario Gómez cabeceia e Olsen faz defesa milagrosa mandando a bola para escanteio, aos 42. Trama do ataque alemão que termina com chute cruzado de Brandt da intermediária que vai na trave direita com Olsen completamente batido, aos 46, A Suécia deixa escapar o resultado que lhe favorecia numa falta desnecessária de Jimmy Durmaz ao lado da área quando faltava menos de um minuto para o final da partida.

Gols: Contra-ataque sueco em velocidade, Toivonen lançado na área ganha a disputa de bola com Rüdiger, que chega atrasado, e encobre o Manuel Neuer, abrindo o placar, aos31. Segundo tempo: cruzamento de Werner na linha de fundo pela esquerda, a bola passa de Kroos e Marco Reus, de joelho, manda a bola no canto inferior direito de Robin Olsen, empatando o jogo, aos2; cobrança de falta ao lado da área, Kroos encosta a bola para Reus, que a domina e imobiliza, para Kroos bater cruzado, a bola faz uma curva e entra no canto esquerdo do gol de Olsen, mudando a história do grupo, aos 49.

O resultado mantém a Alemanha viva para a última rodada, desde que vença o confronto com a Coreia do Sul. A Suécia ainda se classifica se vencer o México, que já está nas 8ªs.

Melhor do jogo: Toni Kroos.

₼₼

GRUPO G

Em MOSCOU (s)

9h

BÉLGICA 5 x 2 TUNÍSIA

Primeiro tempo: a Bélgica sai para cima do adversário na expectativa de decidir cedo a partida. Aos 4 minutos o lateral Syam Bem Youssef derruba Eden Hazard, que estava com um pé em cima da linha e o árbitro Jair Marrufo, dos Estados Unidos, não hesita em assinalar o pênalti, que foi confirmado pelo árbitro de vídeo. Pressionada pelo resultado desfavorável, a Tunísia passa a sair mais, e então a Bélgica fica administrando a partida aproveitando os espaços em contra-ataques. Depois do gol de desconto a Tunísia chegou a esboçar uma reação, mas a Bélgica seguiu atacando sem tomar conhecimento. O goleiro Mustapha teve muito trabalho, enquanto Thibaut Courtois apenas olhou o jogo. Ao final da primeira etapa o resultado foi justo pelo que as duas equipes fizeram.

A Tunísia já havia feito duas substituições por lesão no primeiro tempo e volta sem alterações. A Bélgica também não mexe para o reinício.

Segundo tempo: ocasião em que a Tunísia poderia talvez demonstrar poder de reação, mas a Bélgica continuou esboçando superioridade técnica logo no começo. No melhor lance do segundo tempo o atacante Batshuayi perdeu duas oportunidades no mesmo lance, uma por defesa de Mustapha e no rebote por chutar no travessão, aos 34. Logo depois Mustapha fez outra defesa milagrosa em nova finalização de Batshuayi, aos 35. Mais uma vez, resultado justo pelo que as equipes fizeram. E se não fosse o goleiro Mustapha a goleada teria sido muito maior. Fez grandes defesas, algumas delas à queima-roupa, incríveis.

Gols: Hazard cobrando pênalti, aos 6, bola no canto inferior direito do goleiro Farouk Ben Mustapha; Lukako lançado em velocidade na intermediária, engana m zagueiro num jogo de corpo e da entrada da área bate cruzado, desviando de Mustapha, aos 16; cobrança de falta da esquerda, pé trocado, a bola viaja por cima na área belga e Dylan Bronn, vindo de trás, cabeceia no canto inferior esquerdo de Courtois, recolocando a Tunísia no jogo, aos 17; erro de saída da Tunísia, a bola fica com o ataque belga, e Lukako lançado na área ganha dos zagueiros e na saída de Mustapha completa para as redes, aos48. Segundo tempo: Hazard lançado em velocidade na intermediária, ganha dos zagueiros, entra na área, tira Mustapha da jogada e sem goleiro manda para as redes, aos6; cruzamento da direita, bola alta que cai na pequena área tunisiana, onde Batshuayi entrava vindo de trás, e de primeira coloca no canto inferior esquerdo de Mustapha, aos45; cruzamento de Naguez da direita, bola rasteira para o meio da área e Khazri batendo cruzado para desviar do goleiro Courtois para mais um gol de desconto, aos 47.

Melhor do jogo: Hazard.

Resultado que classifica a Bélgica por antecipação para as 8ªs e despacha a Tunísia de volta para casa (sempre lembrando que é preciso cumprir a tabela e fazer o terceiro jogo).

DOMINGO24.06.

Em NIJNI NOVGOROD

9h

INGLATERRA 6 x 0 PANAMÁ

Primeiro tempo: no jogo em que pode definir a classificação antecipada, a Inglaterra começa atacando. Para o Panamá uma vitória significa sobrevida na competição. Jogo nervoso. A estratégia da Inglaterra dá certo no começo da partida, ajudada pela fragilidade do sistema defensivo panamenho. Aos 19 minutos Lingard é derrubado por Escobar dentro da pequena área. O árbitro egípcio Ghead Grisha não hesita em assinalar o pênalti e o árbitro de vídeo não interfere. Depois do segundo gol a Inglaterra se fecha, fazendo marcação baixa, ou seja, concedendo a bola ao Panamá e esperando para contra-atacar. O Panamá tenta atacar, mas esbarra no ferrolho inglês. No lance do quarto gol inglês o egípcio esperou pela confirmação do árbitro de vídeo de que não houve impedimento no momento do cabeceio de Harry Kane para o meio da área. Cobrança de escanteio da direita aos 43, Stones e puxado por Murillo, cai, o árbitro assinala outro pênalti indiscutível. Por conta das paradas nos pênaltis o árbitro dá 2 minutos de acréscimos.

As equipes voltam sem alterações para o reinício de partida.

Segundo tempo: para o Panamá: todo ou nada. Para a Inglaterra: administração. E mesmo a partida tendo sido tranquila na segunda etapa, sem grandes interrupções, o árbitro egício deu quatro minutos de acréscimos.

Gols: cobrança de escanteio da direita, bola alta na área panamenha, onde John Stones, vindo de trás, aparece para cabecear a bola no canto inferior direito de Jaime Penedo, aos7; Harry Kane cobrando pênalti, aos 21; jogada do ataque inglês, Lingard recebe a bola na meia lua e bate cruzado, a bola faz uma curva e entra no canto superior esquerdo, sem chance de defesa para Penedo, aos35; jogada ensaiada em cobrança de falta da intermediária, bola alçada na área panamenha, Kane ajeita de cabeça para o meio, Sterling cabeceia, Penedo defende, e no rebote Stones também de cabeça manda a bola para as redes, aos 39; Harry Kane cobrando pênalti, bola novamente no canto superior direito, aos45. Segundo tempo: Loftus-Cheek bate cruzado da intermediária pela direita, a bola bate em Kane e engana o goleiro Penedo, aos16; cobrança de falta da esquerda, a bola cai na marca do pênalti, onde Baloy de carrinho se estica para mandar a bola no canto inferior esquerdo de Jordan Pickford, aos 32;

Melhor do jogo: Harry Kane.

Resultado que dá à Inglaterra o primeiro lugar do grupo pelo número de cartões amarelos, já que tem mesmo saldo de gols e mesma pontuação da Bélgica, adversária na última rodada. Panamá e Tunísia cumprem tabela, já eliminados.


Your Comment