RSS

GRÊMIO 2 x 1 Independiente Santa Fe (COL)

Sem o treinador na beira do campo, suspenso pela Conmebol por causa da confusão logo após a partida contra o Huachipato, sem Zé Roberto, suspenso pelo terceiro cartão, mas contando com a volta de Elano em pelo menos um tempo, o Tricolor tem que administrar várias desconfianças da torcida, especialmente no tocante ao comando técnico.

8ªs de FINAIS da LIBERTADORES 2013 (27)

JOGO de IDA

ESTÁDIO ARENA PORTO ALEGRENSE – 01.05.

19:30

Formação que inicia a partida:

Dida; Pará (2), Cris (3), Bressan (15) e Alex Telles (13); Fernando (17), Souza (5), Elano (7) e André Santos (27); Vargas (8) e Barcos (28).

Cartões: amarelos para Fernando, aos 18; Cris, aos 37. Segundo tempo: vermelho para Cris, pelo segundo amarelo, aos 7.

Gols: cruzamento da esquerda, de Alex Telles, bola na área e Vargas, sem sair do chão, manda de cabeça no canto esquerdo do goleiro Vargas, aos 27. Segundo tempo: Omar Pérez, cobrando pênalti, aos 10; Fernando pega uma sobra na intermediária e chuta forte, no canto inferior direito de Vargas, aos 35.

Trocas: segundo tempo: Gabriel (22) vem para o jogo no lugar de Elano, aos 11; Guilherme Biteco (16) vem para o jogo no lugar de Alex Telles, aos 27; Barcos sai para a entrada de Kleber (30), aos 41.  

*

O Grêmio fez um bom primeiro tempo, de dominação das ações, pouco dando oportunidades para o adversário ameaçar o gol de Dida. O toque negativo do time foi o excesso de faltas de Cris e Fernando, os amarelados gremistas no primeiro tempo. Elano deu boa resposta no início da partida, ficando meio apagado na segunda metade do tempo de jogo. Em princípio, deve voltar para o começo da segunda etapa.

No segundo tempo, mais uma vez o zagueiro Cris deixou o time empenha, fazendo um pênalti em mais uma falta desnecessária, ao chegar de novo atrasado em jogada dentro da área. Mas foi depois da expulsão que o time cresceu, com Vargas e Fernando chamando o jogo para si, e com muita dedicação o Grêmio continuou dominando a partida, continuou não dando espaços para o adversário atacar e acabou chegando à vitória. Que bom se fosse sempre assim.

*

Arbitragem: Patrício Loustal (Fifa/ARG), auxiliado por Diego Bonfa (Fifa/ARG) e Ivan Nuñez (Fifa/ARG).

Público: pagante 34.437; total 35.650; renda R$ 1.895.151,00.

Melhor do jogo: Fernando.


Your Comment