RSS

Nada Decidido

SEMANA QUE VEM TEM MAIS

Como era de se esperar, o Botafogo saiu para cima do Grêmio, tentando impor um jogo de velocidade, e o Grêmio hoje está tentando neutralizar isso, quando pega a bola. Não está cometendo o mesmo erro do segundo jogo da semifinal da Copa do Brasil, quando sucumbiu à correria imposta pelo Cruzeiro. Quando pega a bola está tentando cadenciar. O Botafogo está fazendo muitas faltas, e o primeiro lance importante da partida acon6eceu em uma arrancada de Fernandinho que terminou com chute na rede pelo lado de fora, o que também levou quase dez minutos para acontecer.

.Há momentos em que o Grêmio corre mais do que necessário. Quando Cortez e Fernandinho pegam a bola, no lado esquerdo, tentam também sair em velocidade. Meu temor é o Jailson no meio do campo, e também o Bressan na defesa, porque apesar de não ter comprometido nas últimas partidas, é um jogador limitado, não dribla, não sabe sair com a bola dominada. O segundo chute gremista também foi dado por Fernandinho e também foi pela linha de fundo, aos 14. Apesar da tentativa de se impor na base da pressão embalado pela torcida, o Botafogo ainda não obrigou Marcelo Grohe a fazer nenhuma defesa importante.

O árbitro Argote começa a mostrar a sua ruindade a partir do momento em que o Grêmio começa a crescer no jogo, o Botafogo começa a exceder as faltas e ele não as assinala. Depois da metade do primeiro tempo o Grêmio conseguiu segurar o ímpeto do Bota, e passou a ter um pouco mais de posse de bola e a fazer a bola rolar, em vez de correr atrás dela, ou a conduzindo. Faz bom jogo defensivo, precisando melhorar um pouco a marcação. Mas já melhorou muito em relação ao início da partida.

O primeiro tempo terminou com alguma justiça no placar.

No reinício de partida durou menos que no primeiro tempo o ímpeto de correria do Botafogo. O Grêmio já tinha dado uma equilibrada com menos de dez minutos. Para o Grêmio a pior notícia foi Lucas Barrios sair de campo sentindo mais uma lesão. Ao longo do tempo em que esteve em campo não fez quase nada em termos ofensivos. Na defesa, tirou algumas boas da área, de cabeça, mas defender não pode ser o melhor que um atacante pode fazer.

Depois surgiu a informação de que ele sentiu cãibra e cansaço, não foi uma lesão. Excelente notícia.

O Botafogo dá umas aventuradas na direção do gol, mas falta competência. Grohe fez ainda menos intervenções na segunda etapa do que na primeira. Nem parece que este mesmo Bota venceu o Flamengo pelo Brasileirão no domingo. Está jogando muito pouco, e o Grêmio depois de uma certa altura desistiu de atacar, passando a jogar para garantir o empate, que mesmo sem gols ainda é um bom resultado, apesar de deixar a disputa em aberto para o jogo da semana que vem.

O segundo tempo também terminou com justiça no placar. Um empate fora de casa com todos os problemas que o Grêmio enfrentou com lesões não pode ser considerado mau resultado. Fica tudo para a semana que vem, onde qualquer empate com gols classifica o Botafogo. Para os dois qualquer vitória classifica e o empate em zero leva para os pênaltis se nos critérios estiver tudo igual, mas nesse sentido o Grêmio sai na frente, porque o Botafogo teve dois amarelados e o Grêmio nenhum.

Agora é enfrentar com reservas a Chapecoense, no domingo.


Your Comment