RSS

Finalista Mundial

AGORA é o CRISTIANO

Até o momento do início de partida eu não estava nervoso, e continuei não estando, depois que o jogo começou. Pelo pouco que se viu dos jogadores gremistas esperando para adentrar ao gramado eles também estavam tranquilos. O Pachuca também entra em campo com a responsabilidade de representar o México, mas com a desvantagem de ter participado da partida de quartas de final contra  o Casablanca e não estar, talvez, totalmente descansado.

Com a bola rolando o que se vê é o time mexicano tentando propor o jogo com o Grêmio exercendo marcação alta, dificultando as saídas de bola. Enquanto está com fôlego, o Pachuca também marca forte. O Grêmio tenta apostar na baixa estatura do goleiro Oscar Perez, que tem 1.72m e 44 anos.

Na metade do primeiro tempo o Grêmio apresenta dificuldades em relação a dois jogadores, Honda e Reta Viscaya, que estão desequilibrando as ações. O Grêmio ressente a ausência de Arthur. Michel não está conseguindo dar conta da marcação sobre o japonês Honda. A defesa gremista parece um pouco lenta, e por isso Kannemann já tinha cartão amarelo na metade da primeira etapa. Renato percebeu o problema de colocou Jailson a marcar o japonês.

Ao final do primeiro tempo o Pachuca tem 59% de posse de bola, mas Marcelo não fez uma defesa sequer ao longo do tempo de jogo. Fez várias intervenções. O Pachuca tem dificuldades em passar do meio do campo e criar alguma coisa em termos de ataque. Pouco antes do último apito na primeira etapa o Grêmio mais uma vez foi salvo por Bruno Cortez, que a exemplo de lance anterior, desarmou um jogador do Pachuca que partia cara a cara com Marcelo.

A defesa gremista não está bem.

Renato mantém a tradição e não muda o time no intervalo. Menos mal que percebeu que com Barrios a coisa não andaria e colocou Jael, que no primeiro lance cavou uma falta importante. Depois foi a vez de Michel, que não fazia boa partida, dar lugar a Everton, um velocista, já que o Pachuca começa a demonstrar os esperados sinais de cansaço.

Da segunda metade do segundo tempo em diante, o Grêmio melhorou o desempenho, botou o Pachuca para correr ainda mais, mas foi insuficiente para resolver a questão no tempo normal. Indo para a prorrogação, agora a expectativa é de que o time mexicano efetivamente se canse e acabe sucumbindo.

 Na prorrogação o cansaço tomou conta do time mexicano e o Grêmio soube aproveitar, especialmente depois do gol. O Pachuca ainda teve o volante Guzman expulso no segundo tempo do tempo extra, o que acabou de vez com as esperanças do time para tentar reverter a condição, ainda mais que teria que levar para os pênaltis.

O Grêmio espera pelo Real Madrid, no sábado.


Your Comment