RSS

8ªs de Finais da Copa 2014 (3 e 4)

29.06.

1° Grupo B2° Grupo A

No CASTELÃO

13:00

HOLANDA (de virada) 21 MÉXICO

*

O jogo começou bastante corrido, com o México criando muitas oportunidades, enquanto a Holanda pareceu sentir o calor de Fortaleza, se defendendo mais do que atacando, e levando perigo apenas uma vez ao gol mexicano. O jogo teve parada para reidratação, mas isso não melhorou a qualidade da partida, que gerou vaias da torcida brasileira presente ao estádio.

Na volta do intervalo, Giovani dos Santos recebe uma bola na intermediária e de longe chuta forte no canto inferior esquerdo do gol de Cillessen com menos de 3 minutos de jogo. A Holanda passou a atacar, esbarrando em sensacionais defesas do goleiro Ochoa, que fechou o gol. Mas depois de muito insistir e de vários escanteios, foi justamente num deles, aos 42, que aconteceu o gol de empate. Robben cobrou; no meio da área De Paij cabeceou para trás e Sneijder deu um chutão no canto inferior direito, de fora da área. Aos 45, Robben sofre pênalti. Huntelaar cobra e a Holanda vira, aos 48.

*

Arbitragem: Pedro Proença (Fifa/POR), auxiliado por Bertino Miranda (Fifa/POR) e José Trigo (Fifa/POR).

Público: 58.817.

Melhor do jogo: Robben.

1° Grupo D2° Grupo C

Na ARENA PERNAMBUCO

17:00

COSTA RICA 1 x 1 GRÉCIA

*

O jogo começa com a Costa Rica partindo para cima, criando oportunidades com lances bem objetivos. A Grécia atacando timidamente, procurando jogar no erro do adversário. Aos 36 minutos a melhor oportunidade de gol da partida foi da Grécia, num chute à queima roupa de Salpingidis, que o goleiro Navas defendeu no susto, com as pernas. No último jogo da Arena Pernambuco as duas equipes jogaram pouco e receberam vaias das torcidas, ao final da primeira etapa.

Em uma jogada tramada de ataque, com um cruzamento da esquerda, Bryan Ruíz bate fraco, de longe, cruzado, bola no canto inferior esquerdo do gol de Karnezis, aos 6 minutos. Aos 21, Oscar Duarte, que já tinha cartão amarelo, faz falta violenta e recebe o segundo, e por consequência o vermelho, complicando a vida da Costa Rica. Depois de tanto pressionar o adversário, a jogada pela ponta direita, Samaras chuta, Navas defende para o meio e Sokratis empata, aos 45. Aos 48, Mitroglou de cabeça quase desempata, obrigando Navas a fazer uma defesa dificílima. O jogo toma proporções dramáticas, no final, e vai para a

PRORROGAÇÃO

O primeiro tempo do tempo extra começou com a Grécia repetindo a pressão do final do tempo regular. Em quatro minutos já tinha duas conclusões, enquanto o time da Costa Rica se arrastava em campo. A rotina se repetiu ao longo de todo primeiro tempo. A Costa Rica encolhida só chegou uma vez ao ataque, sem nenhuma convicção, enquanto a Grécia pressionou, mas sem competência e com dificuldades para vencer o bloqueio costarricense.

Na segunda parte da prorrogação continuou a rotina de ataques da Grécia, que continuaram esbarrando nas defesas quase impossíveis do goleiro Navas. Ao final os dois times se arrastavam, e a decisão acabou, indo, mesmo para os

PÊNALTIS

A Costa Rica começa:

Borges bate e converte; Mitroglou bate e converte; Bryan Ruíz bate e converte; Lazaros cobra e converte; Gonzales bate e converte; Cholevas bate e converte; Campbell bate e converte; Gekas bate e Navas defende; Umaña bate e converte.

A Costa Rica se classifica para enfrentar a Holanda com 5 x 3 nas cobranças de tiros livros. Jogo no próximo sábado, às 17 horas, na Fonte Nova.

*

Arbitragem: Benjamin Williams (Fifa/AUS), auxiliado por Matthew Cream (Fifa/AUS) e Hakan Anaz (Fifa/AUS).

Público: 41.242.

Melhor do jogo: Navas.


Your Comment