RSS

Acordo Fácil

NOITE de DOMINGO

Passando das 23 horas.

Meu programa de fim de noite terminou. Fiquei esperando, porque queria dormir. Mas enquanto terminava um exercício de Numerox, da Coquetel, no final do Bate-Bola, percebi que havia alguma coisa me incomodando, que não me deixaria quieto enquanto eu não resolvesse: estava com fome.

Se fosse num dia de véspera de trabalho, com o compromisso de dormir em seguida, provavelmente teria feito isso sem comer nada, decidindo aguentar a fome no osso (sem me dar sequer um osso para roer). Mas como não era, e sendo tomado por um forte desejo de conciliar um bom pedaço de carne com uma caneca de Pepsi com vinho, ataquei um dos dois bifes de uma carne bem macia, da Seara, que eu compro no Big, e que estavam prontos desde a hora do jogo do Grêmio. Os aprontei pensando mais no almoço de segunda do que na noite de domingo, mas este é um detalhe menor.

Pensei também que é uma coisa que nunca faço e também pensei em escrever enquanto me dava este prazer mundano. Não tinha a menor ideia sobre o que escrever, mas também não precisei pensar muito.O próprio fato que me levou a fazer uma coisa que normalmente não faço, por si só já era digno de registro.

Isso ameniza um pouco aquela sensação que me dá, nos finais de noite de domingo, de que já que não preciso ir trabalhar na segunda, por que não é sempre assim? Uma sensação que só não me dá quando estou em férias. É quando me iludo pensando que não vou precisar ir nem amanhã, nem depois de amanhã, nem depois e nem depois, por alguns dias.


Your Comment