RSS

Aprecie com Moderação

VALEEMOÇÃO

Na ZH deste final de semana foram dadas oportunidades a três pessoas (um técnico estatístico, um dono de lotérica e um aposentado apostador) para discorrerem sobre a questão da Mega Sena da Virada e o que leva multidões a encararem filas para tentar a sorte em busca dos milhões de reais (cerca de 200, é a previsão inicial) que estarão em jogo no dia 31.

Sempre foi muito claro que estatisticamente as chances de se acertar na loteria é quase nenhuma. Em qualquer uma delas. Mas também é preciso lembrar que aqueles que até hoje ganharam também fazem parte da estatística. Concordo quando se fala que as chances são iguais para todos. A não ser para quem não joga.

O grande problema (e talvez aí resida a emoção da coisa) é que os prêmios principais, aqueles que pagam mais alto, sempre saem para poucos volantes (aqui se englobam as apostas individuais ou de bolões, tanto faz, são poucos os volantes premiados), e é claro que a estatística sempre aponta um índice muito baixo para as grandes premiações.

 Os prêmios menores saem para muita gente, todos os dias.

Eu mesmo, quando faço a renovação de fé, nunca pago o valor total proposto na minha aposta, porque sempre há prêmios pequenos a restituir. Eles sempre cobrem no mínimo 20% do valor total da aposta. Já houve casos em que cobrira entre 30 e 40%. Na contrapartida, não tenho tendência a jogar mais, em função da sobra. Fico na minha e não extrapolo o valor original proposto, porque isso me mantém no controle do processo.

A pessoa que mantém o controle e faz suas teimosinhas sem aumentar o volume das apostas não caracteriza o jogador compulsivo. Aquele é o cara que perde o controle. O que tenta resolver a vida através de prêmios de loterias. Meu caso passa bem longe, já que além de não jogar mais do que me proponho, aproveitando o desconto dos prêmios menores, todos os meus planos e metas não contam com prêmios de loteria. Este é o segredo.

Isso, para nem falar que só aposto em uma delas, a Lotofácil. Premiações como a Mega Sena da Virada não chamam a minha atenção justamente pelo dado estatístico mencionado no segundo parágrafo. Na Lotofácil já fiz 14 pontos uma vez, ganhei uma graninha legal, e é gostoso ter a emoção de poder embolsar uma quantia grande, três vezes por semana.

Mas sem contar com isso para seguir alcançando metas.


Your Comment