RSS

Aqui, Agora

E as LIÇÕES

A menos que seja para aprender algum tipo de lição (e de maneira geral sempre há alguma a ser apreendida), é verdade que não se deve ficar a todo momento lembrando o passado –  e em especial a parte do passado que não saiu exatamente como se esperava. E mesmo depois de se aprender a lição não se pode seguir em frente se a todo momento o erro do passado ficar aparecendo em nosso pensamento.

O que é preciso ter em mente é que a ênfase tanto em erros quanto em acertos do passado é altamente paralisante dos momentos presentes, e o que não se poderá dizer do futuro. E aí é que entra também a questão da paralisia causada pelo pensar demais no futuro. Menos mal que o pensamento no futuro ainda tem o poder de nos levar a focar no presente. É no presente que o futuro está sendo escrito.

O foco excessivo no passado é que se constitui em um grande problema. Não dá para ficar questionando o que fizemos, escolhas que fizemos, etc.; o passado não pode ser mudado. Ficar pensando em possíveis resultados que esta ou aquela escolha do passado tiveram e/ou poderiam ter, a não ser que algo possa ser corrigido com uma mudança de rumo agora, é uma tremenda perda de tempo.

Não se pode voltar atrás e fazer uma escolha diferente. A lembrança do passado serve para balizar o que podemos fazer hoje. Ajuda a não cometermos o mesmo erro de novo hoje. Ajuda a conseguir mais um novo sucesso hoje. Nada do que foi, entretanto, pode ser modificado.

Então o  melhor que podemos fazer para ter uma boa qualidade de vida hoje é nos concedermos o perdão pelo que fizemos errado, ou o que depois se mostrou errado; agradecermos pelo que foi feito certo ou que depois se confirmou como sendo a escolha certa; e seguir em frente.

Não há outro caminho para a inspiração do momento presente.

28.04.2016 (98)


Your Comment