RSS

Brasil 0 x 0 Venezuela

2ª RODADA da COPA AMÉRICA 2019

A Seleção Brasileira tem a oportunidade de se classificar antecipadamente para as quartas de final se vencer. A Venezuela vem de empate na estreia e precisa de recuperação sob risco de ver o Peru disparar contra a fraca Bolívia.

Na ARENA FONTE NOVA – 18.06.

21h30

Formação que inicia a partida:

AlissonDaniel Alves (13), Thiago Silva (2), Marquinhos (4), Filipe Luís (6); Casemiro (5), Arthur (8), Philippe Coutinho (11); Richarlison (21), David Neres (7) e Firmino (20).

Primeiro tempo: começando com o Brasil saindo para cima do adversário. O Brasil tem o domínio total da partida nos minutos iniciais e a Venezuela levou dez minutos para conseguir atravessar a linha da metade do campo e conseguir provocar a primeira intervenção de Alisson. Richarlison entra na área pelo lado direito e bate cruzado para defesa de Fariñez para o lado, aos 16. Chute de Machis da intermediária pelo meio que Alisson pega sem problemas no meio do gol, no chão, aos 24. A Venezuela equilibra o jogo na segunda metade da primeira etapa. Quem viu o jogo entre Venezuela e Peru na rodada anterior sabia que o Brasil não teria facilidades nesta partida. Sem ter nenhum grande craque, a Venezuela é um time que sabe jogar. Minha dúvida é se o Tite viu aquela partida. Tal como aconteceu no final do jogo de estreia contra a Bolívia, houve ensaio de vaias para a Seleção Brasileira ao final do tempo de jogo.

A Venezuela não muda para o reinício de partida.

Segundo tempo: o Brasil volta a tentar atacar, mas a Venezuela só se defende, parecendo ter desistido de ousar alguma coisa na frente. Não está sendo um bom segundo tempo por parte de nenhuma das duas equipes, mas se esperava muito mais do Brasil. A torcida baiana, conhecida por dar apoio incondicional à Seleção, perde a paciência e vaia o time em função do mau jogo e inoperância técnica. Éverton arranca do meio do campo deixando quatro adversários para trás e fazendo o cruzamento para o segundo gol anulado na segunda etapa. Foi o melhor jogador de ataque da noite. No período de acréscimos cresceu a eficiência venezuelana na administração do resultado, e a rigor o goleiro Fariñes não foi exigido no segundo tempo. As vaias foram inevitáveis, no final, depois de a torcida brasileira ironizar gritando olé na troca de passes da Seleção Venezuelana.

VAR: acionado para anular gol de Gabriel Jesus depois da participação de Roberto Firmino, que estava em situação de impedimento, aos 14. Acionado para confirmar a anulação de gol de Philippe Coutinho por mais um impedimento de Roberto Firmino, aos 41.

Cartões: amarelo para Casemiro, aos 40.

Trocas: segundo tempo: Gabriel Jesus (9) vem para o jogo no lugar de Richarlison, na volta do intervalo; Fernandinho (21) vem para o jogo no lugar de Casemiro, aos 12; Everton (19) vem para o jogo no lugar de David Neres aos 27.

O resultado obriga o Brasil a no mínimo empatar o confronto contra o Peru no sábado, para ficar na liderança do grupo pelo critério do saldo de gols desde que a Venezuela não faça goleada sem gols sobre a Bolívia já eliminada da competição.

*

Arbitragem: Julio Bascuñan (Fifa/CHI), auxiliado por Christian Schiemann (Fifa/CHI) e Claudio Rios (Fifa/CHI).

Público: pagante 36.657; total 39.622; renda R$ 8.734.480.

Melhor do jogo: Everton.

V= 1/ E= 1/ D=


Your Comment