RSS

BRASIL 2 x 0 Equador

15ª RODADA das ELIMINATÓRIAS da COPA do MUNDO 2018

AMÉRICA do SUL

ARENA do GRÊMIO – 31.08.

21h45

SELEÇÃO BRASILEIRA:

Alisson; Daniel Alves, MirandaMarquinhos e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Renato Augusto e Willian; Neymar e Gabriel Jesus.

Técnico: Tite.

Cartões: amarelo para Neymar, aos 35. Segundo tempo: amarelos para Gabriel Jesus, aos 15; Marcelo, aos 36.

Gols: segundo tempo: cobrança de escanteio de Willian, da direita, bola alta que cai quase na marca do pênalti, onde Paulinho estava para chutar para as redes, sem chance para Banguera, aos 23; Philippe Coutinho arranca, tabela com Gabriel Jesus, que depois de dar um lençol num adversário dentro da área de cabeça lhe devolve a bola, ele vinha na corrida e chuta para as redes, aos 30.

Trocas: segundo tempo: Thiago Silva vem para o jogo no lugar de Miranda na volta do intervalo; Philippe Coutinho vem para o jogo no lugar de Renato Augusto, aos 12; Luan vem para o jogo no lugar de Willian, aos 39.

*

Primeiro tempo começando com o Brasil saindo para cima do adversário. A Seleção Brasileira está com dificuldades para desenvolver seu jogo. Até os 19 minutos tem apenas um lance efetivo de gol, que terminou em defesa do goleiro equatoriano. Em compensação, o Equador no ataque é quase nada. O Equador abusou também da cera técnica, que não foi coibida pela arbitragem. As vaias ao final do primeiro tempo provavelmente foram para ele, que além, de não coibir nem as faltas, nem o antijogo, deu apenas um minuto de acréscimos.

O Equador não muda para o reinício de partida.

No segundo tempo o Brasil saiu de novo para cima do adversário, que por enquanto apenas se defende. O resultado não diz  que foi o segundo tempo. O placar podia ter sido muito mais dilatado.

O Brasil confirma o primeiro lugar do Sul Americano dez pontos à frente do segundo, faltando apenas três rodadas.

*

Arbitragem: Mario Díaz de Vivar (Fifa/PAR), auxiliado por Milciades Saldivar (Fifa/PAR) e Rodney Aquino (Fifa/PAR).

Seu Vivar está deixando o Equador bater por atacado em jogadores do Brasil, especialmente Neymar. Já começou a sensação de que os cartões foram esquecidos no vestiário. Ele finalmente se coça aos 26 minutos, quando Neymar foi caçado até levar um carrinho por trás. Depois ele deu cartão para o próprio Neymar, que depois de muito apanhar deu uma entrada forte em um adversário. Tudo isso no primeiro tempo.

Público: pagante …………………..; total 36.869; renda R$ 7.886.450,00.

Melhor do jogo: Philippe Coutinho.


Your Comment