RSS

Como Funciona

UMA MARATONA 

A ideia de escrever um post paralelo ao dos jogos de futebol surgiu quando pensei que gostaria de dar um pitaco sobre os jogos, falar mais das minhas impressões sobre jogadores e esquemas táticos, e depois pensei em também dar uma ideia de como acompanho as partidas, o que fico fazendo enquanto elas rolam, que nem sempre é ficar somente sentado à frente da televisão. É um processo um pouco complicado, porque também me tira um pouco da atenção do jogo quando estou escrevendo o post paralelo.

Uma outra razão para fazer isso na mesma hora em que o jogo está rolando é porque se deixar para fazer no dia seguinte vou acabar esquecendo muitas coisas, o que fosse escrever ficaria defasado (a exemplo do que acontece com as matérias da ZH de domingo sobre jogos de sábado, quando, para mim, tudo que aparecer escrito ali eu já escutei pelo rádio ou pela tv nos comentários da hora da partida ou em programas posteriores, no domingo).

Este último pensamento fez com que muitas vezes eu deixasse de escrever sobre os desempenhos de Grêmio e Inter, para nem falar na Seleção Brasileira. Eventualmente, mas muito eventualmente mesmo, faço algum comentário sobre algum outro jogo.

Para não perder a vontade de escrever sobre as partidas cheguei a pensar em inserir comentários junto coma s descrições dos principais lances de jogo, mas depois concluí que os posts poderiam ficar grandes demais, o que me dificultaria administrá-los ao longo dos jogos. Então apareceu a ideia de escrever um post paralelo. Com isso surgiu um outro tipo de desafio, que é o de não incluir o mesmo tipo de informação nas duas postagens.

Às vezes tenho que me policiar para que isso não aconteça. A parte pior é a questão das trocas, as substituições de jogadores. Neste ponto é impossível comentar paralelamente sem mencionar, ao menos, a troca, quem entrou no lugar de quem e o que resultou ou não resultou da providência. Às vezes sento na frente da tv, depois de ter anotado algum lance, ou ter escrito sobre o que está acontecendo na hora da partida e não fico mais que meio minuto sentado, porque já algo para anotar ou uma ideia me vem à cabeça para o texto paralelo.

Isso falando em termos de Grêmio, Inter e Seleção Brasileira. Quando estou acompanhando outras partidas apenas para anotar os resultados nos posts dos Outros, é bem diferente. Por isso só comento outros jogos eventualmente. Para fazer todas as anotações que faço no momento das partidas conto com um aliado do qual quase ninguém gosta: o delay entre a narração do rádio e o surgimento do lance na televisão.

Sem ele, nada do que faço seria possível, especialmente quando anoto os minutos exatos em que os lances mais importantes acontecem. E como o rádio tem mais informação e mais rapidamente do que a tevê, só acompanho jogos com narração da televisão quando não há do rádio, não tem jeito. O tempo entre 4 a 10 segundos é suficiente às vezes para eu correr para a frente da tv, ou colocar os óculos para ver melhor os detalhes.

Jornalista sofre!!!


Your Comment