RSS

Dia 08 – 2015 (006-294)

quinta

Horário brasileiro de Verão

16:33

O dia manteve a nebulosidade do meio da tarde anterior em diante. A chuva de 18 mm prevista para hoje acontece em forma de pancadas rápidas, e a temperatura prevista está na casa dos 34ºC. No momento da abertura deste post, às 14:39, a marca na região do Aeroporto é de 24º.

Desde que conheci a l3etra do samba Vai Trabalhar Vagabundo, nunca mais esqueci a parte da letra em que o Chico Buarque diz que Deus permite a todo mundo uma loucura e é claro que no meu caso sempre associei esta loucura ao casamento. Mas a verdade é que algumas outras loucuras também são permitidas, e eu hoje acabei exercendo uma delas.

Como diria o Tintin, tudo começou quando o Canal Sony anunciou a apresentação de um segundo episódio da estreante série Mistresses, da noite de ontem. O primeiro episódio foi ao ar às 21:30 e o segundo às 22:30. Para quem pensava que veria apenas um e depois deitaria cedo, a surpresa proporcionada pela emissora teve um resultado (para mim) que considero desastroso.

Quando o segundo episódio terminou, às 23:30, depois não foi só deitar e dormir. Antes de apagar a luz eu fui ler, e não li pouco. Já estava com o ar condicionado ligado e já preparado para pegar uma camiseta sem gola, no roupeiro, que seria melhor usar do que ficar brigando com o lençol. A noite foi boa de dormir, mesmo eu tendo levantado várias vezes, como sempre. O desastre começou quando os despertadores de pulso tocaram e eu pensei em exercer a minha (ou mais uma das que Deus me permite) loucura, ao não sair da cama.

Mas vamos combinar, eu tinha ido dormir tarde; os relógios tocam às 6;28; era meu dia de folga.

Aumentei o volume do P65 para 6, virei para o lado e decidi ficar na cama sem dormir até quando achasse que podia levantar. Até perto das 9 horas eu ainda estava me iludindo com a ideia de que não estava dormindo, só ouvindo música. Das 9 em diante eu pensei, quer saber, deixo a vida e levar; vida, leva eu. E liberei o sono.

Não estava com fome e o café da manhã podia ser o meu almoço. Às 10:50 eu finalmente sentei na cama e comecei a cogitar sobre o que fazer.

Pisei na balança e reencontrei meus velhos amigos, os 76 kg. Resolvi não montar a arena café da manhã. Do jeito que fiz ficou bem parecida com uma arena em construção, cm materiais espalhados pelo terreno. Às 11:45 decidi cortar as últimas 3 batatas para fazer maionese, o que pela quantidade já sei que não vai durar até segunda (o que é bom, porque tem a viagem para Laguna e quanto menos coisa sobrar na geladeira melhor), e cortei três cebolas para ver se meu poder de observação tem me ajudado ou não.

Nesta brincadeira já era horário do Esportes ao Meio-Dia. Então durante o programa eu terminei de cortar as batatas, cortei as cebolas, fia z barba e raspei a cabeça (hoje sem tirar escalpo), livrei a cara da pia da cozinha e fiquei de bobeira na frente do computador só, só, acompanhando o Sala de Redação em vídeo.

Depois daquele programa terminei de publicar os textos escritos ontem, mas ainda faltava o do diário, que estou escrevendo agora. Quando terminar, provavelmente vou almoçar, para depois digitaliza-lo e depois andar na esteira. À noite muito provavelmente vou ligar a televisão no canal ID, e não sei, depois, mas passei o dia pensando: dorme até as 11 da manhã e depois não sabe por que passa a noite em claro de quinta para a sexta.

Bom, desta vez eu sei. e este é meu roteiro para o restante do dia.

P.S.: preciso dizer que nem pensei em sair para resolver o problema dos vidros elétricos das portas dianteiras da Preta? Não, né. Já sei que vou ter que dedicar uma parte do meu tempo fazendo-os subirem de volta, se for o caso. Assumo a bronca.


Your Comment