RSS

Dia 107 – 2016

sábado

Horário da Postagem

08:44

13% de probabilidade de chuva é uma expectativa condizente com a previsão de zero mm para Porto Alegre. Tanto que depois de alguns meses preferi calçar sandálias, em vez de botinas, para vir trabalhar. A temperatura volta a tomar o elevador subindo, com máxima prevista podendo chegar aos 35°C. Agora, depois da leitura da ZH de final de semana, e quando abro este texto, temos 23°. Oremos.

Havia bloqueio militar na Av. Beira-Rio. Tive que entrar à direita, na direção da Ipiranga, mas optei por pegar uma das estradas laterais, de terra. Só que daqui a pouco cheguei num trecho em que as ondas batiam forte contra as pedras na margem, e inundavam a rua e as pessoas. Havia uma gurizada por ali, acostumados, decerto, com aquele movimento do Guaíba. Optei, então, por retornar à Beira-Rio, mas aí vi que as águas também chegavam lá. E os carros que vinham no sentido contrário levantavam a água que estava na pista. E eu de bicicleta. E pior: estava quase pelado.

E aí eu percebi que era sonho. E logo em seguida o Sleep Better me despertou, 13 minutos antes da hora, mas dentro do intervalo dos 15 do sono leve. Era cedo para levantar e tomar café. Pensei que se saísse muito mais cedo não encontraria o jornal na porta. Então deixei que a música do Moby tocasse até o final pelo menos uma vez. Levantei pouco depois de começar a segunda execução.

Mas não deixei de levar um susto eu me descobrir quase pelado em cima da bicicleta.

Na tarde de ontem, uma coisa fugiu ao meu controle, depois que saí do trabalho: o restaurante do Big está temporariamente fechado, para reformas. Então, fiquei sem almoço. Tinha ido à Digimer comprar a fonte nova (com letras maiúsculas talvez se pensasse que poderia ser o estádio baiano, mas a Digimer não vende este tipo de produto) para o PC, a qual passei todo o restante da tarde tentando instalar, depois de almoçar, depois de chegar em casa.

Tive competência na instalação, ou em parte dela, mas daí a fazer o PC operar vai uma grande distância. Vou ter, mesmo, que deixar para o meu primo, amanhã. A ideia é de que eu traga o conjunto da CPU comigo para depois ir para a casa da minha tia e almoçar enquanto o primo trabalha no equipamento. Ainda bem que os movimentos políticos de rua previstos com a votação do pedido de impeachment da presidente vão acontecer em área da cidade distantes de onde vamos estar. E não pretendo passar a tarde fora de casa.

Hoje tem jogo no Beira-Rio, tenho que montar a espera da partida, já consciente de que haverá bloqueio da Edvaldo, na volta, como sempre. Terei que me atirar pela Borges e Padre Cacique, dividindo o trânsito com o restante da cidade, uma vez que nos finais de semana todo mundo parece estar se dirigindo para a Zona Sul. Tendo jogo, então, será bem pior.

Mas depois da partida estarei livre para usar o tempo livre do jeito que me der na telha, talvez digitalizando mais alguns textos, como fiz ontem à noite.

Este é o roteiro de sábado.


Your Comment