RSS

Dia 212

09:00

A cara do dia confirma a previsão de chuva para hoje e a madrugada já foi premiada. Nos termômetros (bem, é verdade, agora tenho dois termômetros de parede na casa, o antigo, analógico,  fica na parte mais escura e sem muita circulação de ar do apartamento e o digital, que está na sala ocupando o lugar que até ontem pertencia ao relógio do Grêmio, que foi deslocado para perto da janela do sacadão, de frente para a esteira), as marcações permenecem estáveis, o analógico na casa dos 21ºC e o digital oscilando entre 19,5 e 19,7.

²

ALTERNATIVAS

Exemplo de como transformar limão em limonada: um dos meus objetivos, na ida ao BarraShopping, na tarde de ontem, era a renovação do meu lote de apostas da Lotofacil para o mês de Agosto. Mas o sistema da Caixa estava fora. Primeira coisa que pensei: poderia tentar fazer a aposta agora de manhã, no Carrefour, antes de chegar na casa dos pais. Vou ter que dar uma paradinha, lá, mesmo, então poderia tentar apostar.

E se não quiser fazer isso, ou se não puder, na segunda-feira tenho horário com a Dra. Orto às 11 da manhã e só ali na área da José de Alencar existem três lotéricas bem próximas umas das outras. Isso, para nem falar que voltando para casa, dá para parar no Barra e fazer o jogo na de lá. Impossível o sistema da Caixa estar fora do ar até a segunda-feira.

Com aquele pensamento, saí da fila da lotéria e não pensei mais no assunto. É com este espírito que pretando passar os próximos dois anos. Não esquentar com nada que não tenha significado concreto.

¹

PENSANDO no FUTURO

Apesar da minha convicção de que a felicidade alheia incomoda, há certas coisas sobre as quais não tenho como me furtar de falar (ou escrever), porque meu momento pessoal está ótimo, não vou dizer que se melhorar estraga porque seria mentira, se melhorar, só pode melhorar. Este é o pressuposto da melhora. Qualquer coisa diferente será o pressuposto do estrago. 

Bueno.

É uma coisa que não vem de agora, já escrevi aqui. Começou quando eu perdi de repente os valores da pensão alimentícia. Fiquei com um limão nas mãos, que menos de ano após está transfomado em limonada. Desde o final de 2009 fiz alguns planos na esfera financeira, contando não só com meu próprio esforço pessoal como também com entradas previstas de recursos oriundos do meu trabalho na Procergs. Eventualmente, alguns valores entraram por eu ter convertido fitas vhs para dvd para colegas, o que é uma grana extra que nunca tem data para entrar, mas que de vez em quando aparece. E, claro, tive a felicidade de ser brindado com um prêmio de loteria. Tudo isso já é matéria bastante explorada neste espaço.

À parte o esforço pessoal para recuperação financeira, estabeleci algumas outras metas, como por exemplo, estava decidido, desde o começo do ano, que eu abriria mão dos descontos por adiantamento do pagamento do IPVA do Santa, para pagá-lo quando saísse o PPR da empresa. No mesmo dia deste pagamento, fiz os 14 pontos na Lotofacil. Estava previsto desde o início do ano que quando tirasse férias na época da Copa do Mundo, parte do valor recebido iria para o fechamento da minha área de serviço. Esta seria minha primeira meta para o segundo semestre do ano. Talvez com o a parte do PPR de Outubro eu pudesse também encaminhar o box do banheiro.

Então chegou a época de férias e aconteceram as duas coisas, já documentadas aqui. O que me dá felicidade pessoal, que me faz sentir bem, não é olhar para as duas peças. É o pensamento de que estabeleci metas, fiz planos, e tive a disciplina para mantê-los, e mais, com meu foco voltado para sua realização, tudo em volta, a começar pelos meios para a execução, funcionaram dentro do esperado, até com alguma sobra.

Foi o caso do relógio/termômetro digital, que é um supérfluo, mas que, como descrevi ontem, foi adquirido sob uma circunstância muito particular que eu, refazendo as contas antes de dormir, ontem, concluí que me saiu por menos da metade do preço original. A parte da montagem e execução do plano é bárbara e a sua realização é um trampolim para a autoestima. Toda pessoa deveria poder passar por isso, mas a grande maioria delas esbarra na barreira da indisciplina pessoal, e aí é que mora o problema.

Mas este não é um problema meu.

Toda vez que falo em metas e previsões acabo deixando de lado uma coisa muito importante, um plano que está rolando, que já vinha de longa data, e que acaba me passando batido: o tratamento ortodôntico. Embora a colocação do aparelho tenha saído sem custo, a manutenção tem um valor mensal, que também estou tendo bastante disciplina para manter. É a materialização de um sonho antigo, que agora está tão naturalmente inserido no meu contexto de vida que esqueço que se trata de uma outra meta traçada e que está se desenvolvendo, e até onde sabemos, está indo muito bem.

Com o que tem acontecido, agora, para o PPR de Outubro está mais ou menos engatilhada a colocação de persianas verticais na janela do sacadão da sala, que já me deram por baixo um valor bem bom, para uma área de 5 e poucos m². Não vai dar para perder.

Indo em frente.

Ontem tirei uma dúvida com um colega do Recursos Humanos, com relação ao meu plano de ficar dois anos sem tirar férias. Sobre isso, tem uma outra parte da ideia que também já expus aqui. Muita gente passa até mais tempo do que isso sem poder tirar férias. Por diversas razões, às vezes boas, às vezes ruins, não vem ao caso. No meu caso, é um plano determinado, uma escolha que estou fazendo, que envolve, para começar, uma boa dose de disciplina pessoal. Esta palavra está sempre no fundo de tudo. Disciplina, disciplina. Sem isso, não se consegue muita coisa.

Para me manter firme nesta escolha, cheguei à conclusão de que teria que viver como se estivesse permanentemente em férias. Mas o que isso significa, exatamente? Para mim, tem o exato significado da disciplina suficiente para, todo dia quando eu levantar para trabalhar, não esquentar com o que possivelmente vai acontecer durante aquele período. Botar na cabeça definitivamente que quando a gente sai para o trabalho, sai para resolver problemas. Fazer das outras horas do dia (e aí entra aquela felicidade de trabalhar somente meio turno) um tempo de lazer para refrigerar a cabeça, ter ideias, explorá-las, manter o foco na realização da meta maior, sabendo o que ela poderá me trazer, quando chegar a hora.

Também é preciso ter em mente que um pouco de grana sobrando na conta é essencial para fazer planejamentos do tipo o que fiz ontem, para comprar o relógio digital: não chutar compromissos vincendos para muito adiante, saber esperar prazos para recuperação do saldo do cartão de crédito do banco, e, principalmente, poder se dedicar ao trabalho e ao lazer sem ficar pensando na pressão das contas a pagar. Daqui a pouco começarão a surgir recursos, vindos das mais variadas fontes, e a coisa vira um estado de tranquilidade. No meu caso, ando fazendo em casa, agora, coisa que não fazia havia anos, mesmo quando os filhos não estavam: passo o tempo todo cantando. Fazia muito tempo que não fazia isso, sempre com a cabeça cheia de preocupações, só que agora ando levando uma vida feliz, calma, e realizando metas, então está tudo indo muito bem.

Qual a dúvida que tirei com o colega do Recursos Humanos? Tem uma mecânica a seguir, para poder ficar dois anos sem férias (entenda-se por isso que quando chegar na época pretendo tirar duas seguidas, juntar tudo que tiver podido acumular até lá, desta e de outras fontes, mais o que puder tirar pelo Santa e então executar um plano, com o qual só me preocuparei quando chegar a hora; no momento, meu foco são os meios, a execução penso depois). 

Primeiro, como as segundas férias entrarão no direito em 04.06.2012, as primeiras têm que ser tiradas antes disso. Podem ser tiradas em maio (quanto a isso, vou alterar a data da contagem de férias que stá rolando ali embaixo), sempre levando-se em conta que o pedido deve ser encaminhado até o dia 10 do mês anterior. Ou seja, até o dia 10 de Abril de 2012 tenho que obrigatoriamente fazer um pedido de férias. Este primeiro pedido será para um período de 20 dias a contar de 12 de maio. Fecha dia 31. Como, então, vou trabalhar até dia 11 de maio, posso até o dia 10 encaminhar outro pedido para, por exemplo, férias a partir de 11 de junho, que terminariam dia 30.

Volto das primeiras férias dia 1o. de junho, trabalho até dia 10 e saio novamente. A perspectiva é altamente significativa, positiva, envolvente e inquietante. Agora me resta, apenas, trabalhar em termos pessoais para estender a atual fase da vida por todo tempo necessário a fim de alcançar esta meta.

E vamos combinar, dois anos, passam muito depressa.

 


Your Comment