RSS

Dia 48 – 2011

Horário brasileiro de Verão

07:41

Mais um amanhecer de céu limpo, sem nuvens. Há alguma coisa no horizonte, mas nada que assuste. A temperatura permaneceu estável, com 20ºC às 6:29.

6

FUNCIONA

Há bastante tempo instalado na parte inferior desta página entre o quadro do tempo e as contagens regressivas, o link para acesso ao MSN foi testado apenas ontem, e ficou constatado que funciona.

Ou seja, qualquer pessoa, mesmo que não esteja na minha lista de contatos, através daquele link poderá falar comigo quando eu estiver on line no messiene. Serve como alternativa para bloqueios do programa de conversação e de páginas que lhe dão acesso.

5

E o GRÊMIO?

Renato vai ter que colocar Paulão ao lado de Rodolfo, titularíssimo, na estreia na Libertadores, na noite de hoje, contra o Oriente Petrolero, da Bolívia.

Na falta do zageirão Vilson, vai a campo um jogador que em 2011 não vem repetindo a mesma performance do ano anterior, o que deixa a torcida gremista muito preocupada. O acréscimo de reforços ao plantel deixou o treinador meio que de calça curta, tendo que acomodar os talentos, mas isso pode causar um sério problema no meio de campo, onde continuo afirmando que é preciso ter pelo menos um quebrador de bola.

Talvez nem seja preciso a galera vermelha nos secar, hoje à noite. Nossa vez de encarar o sofrimento.

 –

4

SORTE FOI POUCO

O Cruzeiro, de Minas, abusou tanto da competência, na noite de ontem, quando enfiou 5 x 0 no Estudiantes com Verón e tudo, pela Libertadores, que até gol sem querer conseguiu marcar: no último dos cinco, a bola bateu num jogador do time de Cuca e entrou.

– 

3

RUINDADES REUNIDAS

Antes de assistir o jogo do Inter, fiquei olhando uma parte do jogo ente Ypiranga, de Erechim, e Coritiba, pela Copa do Brasil.

A partida aconteceu em Erechim, jogo de ida. O de volta acontecerá na semana que vem, na quinta-feira, no Couto Pereira. O Ypiranga teve um jogador expulso aos 19 minutos do primeiro tempo e logo em seguida levou um gol. Não vi o lance da expulsão porque estava assistindo o episódio das 19 horas de Law & Order, precisava esperar terminar para colocar no Sportv em definitivo.

Vi o lance do gol do coxa, um lance bobo, falha da defesa do time de Agenor Piccinin, que depois lutou muito, não teve forças para sequer empatar a partida, mas não deixou que o adversário ampliasse o placar. Falando em adversário, que time ruim, o do Coritiba. Entretanto, está disputando a taça do primeiro turno do campeonato paranaense. Mas muito ruim.

Durante todo o tempo de jogo, a charanga da torcida do Ypiranga ficou tocando a música Guantanamera. Durante todo o tempo de jogo, só pararam no intervalo. Uma outra parte do jogo não pude ver porque descobri por acaso que o canal Viva estava passando episódio da Escolinha do Professor Raimundo, e aí não resisti.

– 

2

PENSEM NISSO…

Durante muitos e muitos anos eu escutei, na Rádio Guaíba, os comentários de Sérgio Jockyman.

Tocava aquela musiquinha com assobio, que eu gostava, mas que nunca soube o nome, e ele invariavelmente terminava seus cinco minutos com a frase “pensem nisso, enquanto eu lhes digo… até amanhã”.

Jockyman faleceu ontem, aos 80 anos. Confesso que não sei o que ele fazia, atualmente, porque também nunca mais escutei a Guaíba, e com certeza também fazia no mínimo uns 20 anos que não ouvia nada sobre ele, se não fizer mais. Era jornalista, radialista, escritor, autor de peças de teatro. Teve sua época de glória, também.

Passou, como todo mundo passa, faz parte.

1

POR POUCO

A arbitragem argentina do jogo de ontem foi desastrosa para o Inter, por não ter assinalado um pênalte sobre Sorondo, que foi escandalosamente puxado dentro da área do Emelec no segundo tempo, mas também foi horrorosa no conjunto da obra. Houve momentos em que foi permitido aos dois times a abertura do açougue, e aconteceram muitas faltas violentas que sequer foram punidas com cartões amarelos. Uma tragédia, o senhor Néstor Pitana apitando.

Mas segundo o comentarista Wianey Carlet (na hora do jogo) e amigos meus, aqui (agora pela manhã), não foi só isso que determinou o mau resultado (considerando que o Colorado estava vencendo o jogo até os 49 da segunda etapa) que o Inter traz na mala. O Wianey colocou na conta do treinador; meu amigo Sergio colocou na conta do erro de posicionamento da zaga e na hesitação do goleiro Lauro no momento em que a bola foi alçada para a área pelo jogador do Emelec.

Quem sabe foram as duas coisas? É bem possível. A alegação para a saída de Bolatti foi o cansaço (queria escutar a entrevista do Celso no Balanço Final, mas acabei dormindo, acordei quando estava sendo divulgada a notícia do falecimento do jornalista Sergio Jockyman). Mas o treinador, em vez de colocar outro volante, preferiu promover a estreia do zagueiro Rodrigo. Ao fazê-lo, desprotegeu o meio de campo, que já tinha dois volantes cansados, Guiñazu (ou seria o Guinha Azu, do PFC?) e Wilson Mathias. Ele poderia ter colocado Glaydson, mas aí correria o risco de ganhar o jogo. Então, colocou Rodrigo, porque, como se sabe, time que joga em casa tem obrigação de atacar, ficaria chato o Emelec começar na Libertadores jogando em casa e perdendo. Celso não podia correr este risco.

O goleiro Lauro talvez tenha até hesitado em sair do gol naquele momento, mas houve outros em que ele salvou o time. Se houve falha do sistema defensivo, foi uma falha geral, porque o jogador do Emelec não cabeceou, estava de cabeça abaixada, a bola bateu nas costas dele.

Eu acho que tem que deixar o homem trabalhar. E valeu a secação.


Your Comment