RSS

Ficou Devendo

PREOCUPAÇÃO AZUL

O Cerâmica não é o Fluminense.

Pressionado pela necessidade de vitória, o time de Abel Braga não virá a Porto Alegre para jogar fechadinho. Concederá espaços que o Grêmio terá que ter competência para aproveitar, e aí começa o problema do time.

Vanderlei Luxemburgo larga uma patada atrás da outra na respostas que dá aos repórteres, mas a grande verdade é que o Grêmio até agora não tem um padrão de jogo. A gente olha e não vê jogadas ensaiadas, não se sabe como o time vai jogar. Em compensação, qualquer adversário mais retrancado já causa uma imensa dificuldade à equipe gremista, que não tem soluções ofensivas, mesmo com Vargas e Barcos à frente, e se mostra dependente demais da habilidade de Zé Roberto.

Claro que o técnico estava preparando o time para o confronto contra o Fluminense, mas ontem, no segundo tempo, diante do ferrolho defensivo com que Luís Eduardo montou o Cerâmica, até era o momento de tentar usar três atacantes, na tentativa de furar o bloqueio adversário.

Luxemburgo no final poupou Barcos e Vargas, colocando Kleber e Welliton, o que não alterou em nada o desempenho da equipe. O marasmo ofensivo continuou o mesmo. As duas grandes notícias da noite foram Fábio Aurélio, que além de ter atuado durante toda a partida mostrou que ainda sabe aproveitar os lances de bola parada, e mais uma vez o menino Guilherme Biteco, que agitou o meio de campo, aparecendo dentro da área para finalizar, quase marcando um gol, e que só não pode jogar no lugar de Elano contra o Flu porque não está inscrito na Libertadores.

A dois empates da classificação para as oitavas, tendo este jogo na quarta-feira em casa e depois o Huachipato no Chile, caso confirme a passagem, tanto Biteco quanto Fábio serão inscritos.

P.S.: enquanto assistia o jogo fui miseravelmente torturado pelo cheiro de fumaça de churrasco que invadia a casa. Que inveja!! 


Your Comment