RSS

Gauchão Ipiranga – 14

SEMIFINAISJOGO de IDA

Mais uma decisão começa para o time de Antônio Carlos Zago logo depois de ter escapado de sair do primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil mais uma vez jogando em casa, diante da torcida, que agora já parece ter vislumbrado que tem um time capaz de sair da Série B com alguma sobra em relação aos adversários. Já o time de Luiz Carlos Winck vem como franco atirador, com todas as chances de fazer um bom enfrentamento e depois decidir a vaga em casa.

No BEIRARIO – 15.04.

19h

INTER 1 x 0 CAXIAS

Gols: D’Alessandro joga uma bola alta para dentro da área, Nico apara direto para o gol, Pitol faz defesa parcial para 0 meio da área, a zaga não tira e Rodrigo Dourado chuta no canto esquerdo, aos 18.

*

O primeiro tempo começa com o Caxias tentando atacar, mas em seguida o Inter passa a tomar conta do jogo. Cobrança de escanteio da esquerda, Léo Ortiz cabeceia, a bola fica com Brenner, que faz o giro e bate por cima do gol, estando ele quase dentro da goleira, aos 6; aos 37 a primeira e única finalização do Caxias, chute de Marabá da intermediária que passa por cima do gol de Lomba.

As equipes voltam sem alterações para o reinício de partida.

O segundo tempo começa com o Inter saindo para cima do adversário, conseguindo mais um escanteio com 30 segundos de bola rolando. Gilmar entra na área pelo lado esquerdo e bate cruzado, bola passando na frente do gol e saindo do outro lado na linha de fundo, aos 4; Eliezer chuta da entrada da área pelo lado esquerdo, bola passando à direita do gol de Pitol, aos 6; D’Alessandro cruza da direita, Roberson cabeceia de dentro da área, Pitol faz defesa milagrosa, para o lado, Brenner cabeceia de novo e Pitol dá um tapa na bola, mandando para escanteio, aos 20; Valdívia avança em velocidade, entra na área e bate cruzado para defesa firme no chão, de Pitol, aos 30.

O Inter larga em vantagem para o jogo de volta.

*

Árbitro: Roger Goulart, com Rafael da Silva Alves e Lúcio Beiersdorf Flor.

O árbitro mostrou cartão amarelo para Rodrigo Dourado por uma entrada violenta que deixou o meia Wagner com um corte na boca, aos 15. Por conta do excesso de catimba, aos 33 Marcelo Pitol teve a vida amarelada. A esperada má qualidade da arbitragem começou a dar as caras quando se sonegou ao Caxias um pênalti de Roberson, que esticou o braço ao dar um carrinho que colocou uma bola para escanteio (foi o braço que mandou a bola para a linha de fundo) por volta dos 39, e ao dar um cartão amarelo para Wagner num lance em que D’Alessandro provocou um contato físico e depois de atirou no chão, aos 42. Aos 21 do segundo tempo o árbitro não hesitou em mostrar um segundo cartão amarelo para William, e por conseguinte o vermelho. Aos 31 o Caxias teve um gol bem anulado pelo assistente Lúcio Flor, por impedimento de Gilmar.

Público: pagante 18.278; total 21.154; renda R$ 714.277,50.

Melhor do jogo: Dourado.


Your Comment