RSS

GRÊMIO 0 x 0 Fluminense

Em teoria beneficiado pelas várias lesões que desfalcam o adversário e que compensam a ausência de Elano, o Tricolor joga para se manter vivo na competição, contando com a paciência da torcida com relação ao substituto que não cai nas graças, mas que na falta de alguém com mais qualidade é o que o time pode oferecer no momento.

LIBERTADORES 2013 (22)

JOGO de VOLTA

ESTÁDIO ARENA PORTO ALEGRENSE – 10.04.

22:00

Formação que inicia a partida:

Dida; Pará (2), Werley (4), Cris (3) e André Santos (27); Fernando (17), Souza (5), Marco Antônio (11) e Zé Roberto (10); Vargas (8) e Barcos (28).

Cartões: amarelo para André Santos, aos 34; vermelho para Cris, aos 45. Segundo tempo: amarelo para Zé Roberto, aos 17.

Trocas: segundo tempo: Bressan (15) e Kleber (30) vêm para o jogo nos lugares de Marco Antônio e Vargas, na volta do intervalo; Adriano (29) vem para o jogo no lugar de Barcos, aos 22. 

*

O Fluminense fez de conta que entrou em campo com três atacantes, mas a verdade foi que estava num ferrolho montado e aí reapareceu a conhecida dificuldade do Grêmio em vencer esquemas defensivos fortes. Abel Braga colocou Rhayner e Rafael Sóbis em cima de André Santos e Pará, numa boa tentativa de impedir os avanços dos laterais. O Grêmio teve 60% de improdutiva posse de bola; o Fluminense levou 20 minutos para chegar perto da área gremista; o principal lance de ataque da partida foi do Fluminense, numa bola que Dida soltou e por pouco o rebote não foi do Flu; o Grêmio teve uma bola cabeceada por Werley numa cobrança de falta, que Diego Cavalieri salvou; houve marcação cerrada sobre Zé Roberto, que não respirou. Pontos negativos no geral do primeiro tempo: briga na torcida do Grêmio antes do início da partida; o árbitro deixou o Flu bater o quanto quis até os 30 minutos; briga na torcida do Fluminense, com a Brigada Militar batendo em torcedores cariocas; Cris abusou da força em lance contra Rafael Sóbis no meio do campo, acabando por chutar o atacante do Flu, e saiu vaiado pela torcida, depois do cartão vermelho.

Para o segundo tempo, o Grêmio voltou visivelmente esperando o Fluminense, tentando jogar nos contra ataques. O Flu passou o tempo todo atacando, teve um gol anulado por um impedimento mal marcado, e quase no final do tempo de jogo Souza salvou um gol quase em cima da linha. O Fluminense também teve chance de marcar em mais uma bola que Dida soltou dentro da área e que por pouco não sobrou para o ataque do time de Abel. Para variar, não só pelo impedimento mal assinalado que prejudicou o Fluminense, mas por aparentemente ter deixado o cartão vermelho no vestiário, porque bateram de novo como quiseram os jogadores do Flu, o destaque negativo ficou por conta da arbitragem. O Grêmio decide seu futuro na competição na semana que vem, no Chile.

*

Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG), auxíliado por Kleber Lucio Gill (Fifa/MG) e Fabio Pereira (Fifa/MG).

Público: pagante ………………….; total …………………..; renda R$ …………………...

Melhor do jogo: Fernando.


Your Comment