RSS

Luzes / Sombras

SOMBRAS

Para ver como as coisas são: não foi a primeira vez que quando aparece algum sintoma de problema de saúde sai uma matéria na Zero Hora tratando exatamente daquilo. Desta vez foi o caso das “moscas volantes“, umas manchas no canto do olho esquerdo que tenho notado desde o meio da semana passada. Exatamente como dia a matéria, apareceram assim, do nada.

Tirando a parte de que é um problema que tem a ver com sensibilidade à luz (uma coisa que em mim nunca havia se manifestado antes) e não tem cura (o que também não quer dizer muita coisa, pois todas as matérias que li a respeito dão conta de que a vista acaba se adaptando, especialmente à noite, ou em ambientes mais escuros, quando então as manchas desaparecem, o que também já comprovei), acho muito interessante que aconteça este tipo de coincidência.

Parece que o pessoal do jornal adivinha.

Minha mãe disse que também vê manchas no olho, e que às vezes tem a impressão de que há algum bicho se movendo, na visão periférica, e eu também tive essa impressão várias vezes.

LUZES

Já a questão da impressão de relâmpagos ou flashes nos cantos dos olhos é mais grave, pois dá indícios de descolamento de retina. Isso, depois do primeiro dia, nunca mais tive.

P.S.:

Uma outra coisa que a mãe falou foi sobre a questão da labirintite ter a ver com um problema na cervical, que ela tem, e eu tenho, também. Há alguns anos sei que não tenho mais cartilagens entre a 5ª e a 6ª cervicais, no pescoço. Sinal para ficar alerta.

A médica deu para a mãe uma lista de exercícios para o problema. Um deles consiste em colocar um pé diante do outro, fechar os olhos e contar dez segundos (que agora aumentaram para 20), depois trocar os pés e repetir. Tentei fazer isso, até consegui, mas dei uma tonteada, mas duas vezes. Acho que é normal, até a gente se acostumar, mas não é uma sensação das mais agradáveis.

A gente nuca dá bola, até começar a perder o equilíbrio físico. O mental já foi para o saco faz tempo. (hehe)


Your Comment