RSS

Monagas (VEN) 1 x 2 GRÊMIO (0x4)

5ª RODADA da LIBERTADORES 2018 (31)

Desfalcado em parte por lesões e em parte preventivamente, mas contando com o zagueiro convocado por Tite para a Copa do Mundo, o Tricolor vai a campo para defender a possibilidade de se manter na liderança do grupo. O adversário, em que pese uma boa vitória na rodada anterior, é o saco de pancadas do grupo e convive com a situação miserável que infelizmente grassa em seu país.

ESTÁDIO MONUMENTAL de MATURÍN, na VENEZUELA – 15.05.

21h30

Formação que inicia a partida:

Marcelo; Madson (21), Geromel (3), Kannemann (4) e Cortez (12); Michel (5), Jailson (25), Ramiro (17) e Cícero (10); Alisson (23) e Thonny Anderson (27).

Cartões: segundo tempo: amarelo para Madson, aos 8.

Gols: segundo tempo: Ramiro pega dá um chute cruzado da intermediária pelo lado direito, a bola rasteira atravessa a área e entra no canto inferior direito de Baroja, aos 23; Luiz González faz jogada na ponta esquerda, vence Ramiro, cruza para o meio e Kannemann, desequilibrado, faz gol contra, aos 46; Jailson cobra pênalti aos 51 minutos, colocando a bola no canto inferior direito do gol de Baroja.

Trocas: Alisson sofre lesão muscular e Maicosuel (18) vem para o jogo, aos 10. Segundo tempo: Lima (13) vem para o jogo no lugar de Madson, aos 20; Thaciano (16) vem para o jogo no lugar de Thonny, aos 30.

*

Primeiro tempo começando com o Grêmio na obrigação de vencer, já que o Cerro derrotou o Defensor. O time tem imensas dificuldades, tanto pelo mau estado do gramado quanto pelo desentrosamento da equipe. Para piorar, ainda aconteceu a lesão muscular de Alisson, quem havia tido a única oportunidade de marcação de gol até o momento. Cícero cobra falta, a bola passa por cima da barreira e vai na trave esquerda com Baroja vencido, aos 32; jogada de ataque do Monagas que termina com chute de Romero de dentro das área e Marcelo fazendo defesa milagrosa no canto direito, aos 44. Ao final do tempo de jogo na primeira etapa o que se via era o Grêmio empurrando o time venezuelano para seu campo e levando um susto antes do derradeiro apito.

As duas equipes voltam sem alterações para o reinício de partida.

Segundo tempo começando com o Grêmio mostrando a mesma disposição de atacar do final do primeiro tempo, mas sem qualquer qualidade, enquanto o Monagas segue se defendendo e jogando por uma bola. Cobrança de falta da esquerda, bola alta na área que Cícero cabeceia para defesa de Baroja no canto direito, aos 12. Chute cruzado de Cícero da esquerda, a bola faz uma curva e Baroja manda para escanteio, aos 18. Jogada de contra-ataque do Monagas que termina com finalização de Cádiz à queima roupa e mais uma defesa milagrosa de Marcelo, aos 35. A exemplo da primeira etapa, o Grêmio não fez um bom segundo tempo. As dificuldades de maneira geral persistiram, e a vitória aconteceu não só porque o árbitro acertou na marcação de um pênalti legítimo, mas também porque Marcelo Grohe se garantiu com defesas quase impossíveis. Tem que se dar o desconto de ser um time misto desentrosado, mas é o que teremos para as próximas rodadas de tudo que vier pela frente.

Resultado que dá a liderança do grupo ao Grêmio.

*

Arbitragem: Fernando Rapallini (Fifa/ARG), auxiliado por Hernán Maidana (Fifa/ARG) e Juan Pablo Belatti (Fifa/ARG).

Cícero é derrubado dentro da áreas e o árbitro não hesita em assinalar o pênalti, aos 48 do segundo tempo.

Melhor do jogo: Marcelo Grohe.

V= 16/ E= 8/ D= 7


Your Comment