RSS

Pela Natureza

MANIA BOA

Eu não sabia que cinco notas de compra pequenas, de supermercado, escritas dos dois lados, podiam dar até 20 linhas de texto digitalizado no blogue. E o que mais tem aqui são notas de compra do súper, do posto, de lojas, de quaisquer compra feita ou serviço utilizado, é nota que não acaba mais.

Assim como sobram embalagens de papelão fino de tudo quanto é tipo de coisa, desde caixinhas de palitos até o papel que  vem enrolando os potes de plástico da maionese Arisco (que são os que dá para escrever do lado B, entre as marcas de maionese que costumo usar).

Outro dia li uma matéria na ZH sobre o que as pessoas perdem de dinheiro mantendo em casa coisas que poderiam ser comercializadas. Não tenho muito disso, aqui, mas uma parte da matéria falava em acumuladores, pessoas que não conseguem se desfazer do lixo, por exemplo. Bueno, eu li toda aquela parte e cheguei à conclusão de que de acumulador não tenho nada (a não ser, talvez, de acumulador de dinheiro na poupança), porque descarto muitos e muitos sacos de lixo seco e lixo orgânico, só que o lixo seco tem muito papel, e o papel seco é reciclável.

Eu descarto todo papel que não pode ser utilizado como material para rascunho; de tempos em tempos levo um monte de jornais para colegas que têm bichos em casa e precisam de papel para eles; de tempos em tempos até o Mensageiro da Caridade vem levar coisas, porque em vez de eu comercializá-las prefiro não me incomodar com isso. O Mensageiro leva as coisas e depois que daqui saem, não são mais problema meu.

Tenho grande dificuldade para me desfazer de papelada que tem possibilidade de eu usar um ou os dois lados para escrever, mesmo que um lado seja pré-impresso. Faz muito tempo que não preciso comprar papel para escrever. Quando era adolescente e até uma certa altura da vida adulta lembro que costumava comprar folhas e mais folhas de papel almaço, porque eram grandes e maravilhosas para escrever.

Houve um tempo na vida em que eu comprava cadernos e mais cadernos, pelo mesmo motivo. Imagino que todas essas outras alternativas sempre estivessem à minha disposição, mas eu não pensava em preservação da natureza. Hoje em dia tudo é diferente. Desperdício de papel me enlouquece. Alucina.

Então eu faço o que acho que pode ajudar, apesar de ter um efeito mínimo, mas não importa. Pelo tanto que uso de papel em grande parte dos rascunhos que escrevo, não só economizo papel, economizo também reais, porque simplesmente, para escrever, consigo papel de graça (tá, eu sei que não é bem assim, mas pelo menos não preciso comprar).


Your Comment