RSS

Preguiçoso

NA MÉDIA SEM QUERER

No ano passado eu tive uma meta estabelecida para este blogue, que foi a de fechar o ano com 6.000 publicações, ou 1.100 a mais em relação ao final de 2014. Foi uma meta ousada? Foi. Foi, sim. Mas foi uma meta que me manteve ativo com grande intensidade (nem sempre com o melhor índice de criatividade) , sempre pensando no que escrever a seguir quando acabara de fazer uma ou mais publicações.

Tratava-se de uma corrida contra o tempo.

Para 2016 não quis saber de me recolocar na pressão. Decidi deixar as coisas rolarem e escrever num ritmo mais natural. O resultado: não ando escrevendo quase nada. Estou dando razão a uma frase atribuída a Michelangelo que diz que nosso maior perigo não é estabelecer uma meta alta demais e falhar, é estabelecer uma meta baixa demais e alcançá-la.

Ao estabelecer que deixaria as coisas rolarem naturalmente eu me coloquei numa situação de desinteresse que só não é maior porque sigo publicando um post por dia no diário (talvez com uma ligeira mudança no estilo) e dando meus pitacos no futebol, o que já garantiu uma boa média de postagens (ao final de julho, mais da metade do total dos 1.100 do ano passado) para 2016. Mas me tornou preguiçoso, desinteressado de escrever, e não sei, não, se é assim que quero ser.

Na verdade, em relação a projetos, está sendo a única ocasião em que estou sentindo um pouco mais de desânimo, Em todo o resto, muitas coisas estão acontecendo ou no ritmo que eu esperava, ou mais rápidos. Não estar escrevendo tanto está virado em algo parecido com um período sabático.

Para este ano provavelmente isso não vai mudar, e não quero fazer projeções quanto ao próximo. Continuo sem vontade de me colocar pressão.22.05.09 005


Your Comment