RSS

Seleção Brasileira

19.11.08

AMISTOSO

BRASIL 6 x 2 PORTUGAL

15.10.08

BRASIL 0 x 0 COLÔMBIA

12.10.08

VENEZUELA 0 x 4 BRASIL

               Resultado que recolocou o Brasil na 2a. posição, à frente da Argentina no saldo de gols.

10.09.08

BRASIL 0 x 0 BOLÍVIA

07.09.08

CHILE 0 x 3 BRASIL

Resultado que colocou o Brasil na 2a. posição, à frente da Argentina no saldo de gols.

18.06.08

BRASIL 0 x 0 ARGENTINA 

1ª. Etapa 

Com arbitragem de Oscar Ruiz, o jogo começa com o Brasil pressionando. Com menos de 5 minutos eram dois escanteios contra nenhum da Argentina. 

Aos 7 minutos aconteceu a primeira finalização Argentina contra o gol brasileiro, por cima, de cabeça. O meio de campo com Júlio Baptista e Anderson nos lugares de Diego e Josué parece apresentar maior consistência. A Argentina aparentemente não está jogando bem. 

Aos 16, Julio Cruz cabeceia dentro da área brasileira e já faz algum tempo que o Brasil não ataca. Apesar do elevado número de faltas fortes, o árbitro (que é dos piores da América do Sul, a meu juízo) não apresentou nenhum cartão amarelo até o momento. 

Aos 19, Juan deixou a bola para ir no corpo de Leonel Messi e levou o primeiro amarelo do jogo. Falta na intermediária, batida por Riquelme, a defesa brasileira alivia. 

22: Robinho dá uma janelinha num jogador adversário, bate em gol, Abondanzieri rebate para o meio da área, Júlio Baptista aproveita o rebote, o goleiro defende. Um minuto depois, Robinho arma um banzé na ponta esquerda, mas demora demais para soltar a bola e é desarmado. 

Aos 25, finalmente Ruiz da cartão amarelo para Julio Cruz, que fez falta forte no meio de campo, por trás. 

Aos 32, Anderson sente dores musculares, o que provoca sua substituição, Em seu lugar, entra Diego. 

O problema de Anderson foi uma torção no joelho esquerdo. 

Aos 40, mais uma falta forte de Juan, que á tem amarelo, na intermediária. Riquelme bate mal, na barreira. 

42: cobrança de falta para o Brasil pelo lado esquerdo, Diego manda a bola direto para as mãos do goleiro Pato Abondanzieri. 

Aos 44, recebendo lançamento de Colocini, Messi avançou praticamente sozinho contra Júlio César e chutou fraquinho. O árbitro adverte Messi e Lúcio, que estavam trocando cabeçadas. 

Termina o primeiro tempo aos 46, com vaias da torcida mineira. 

2a. Etapa 

No começo do 2º. Tempo o Brasil volta mais uma vez colocando pressão sobre a Argentina. 

Aos 5 minutos, Juan derruba Messi ao lado da área pelo lado direito de ataque. Messi bate, a defesa brasileira alivia. 

Aos 8, Adriano leva cartão amarelo por falta em Reinzi. 

Aos 11, Julio Cruz sozinho na frente de Júlio César, bate para fora, por cima do gol. 

Argentina melhora no jogo, e cava mais uma falta ao lado da área, pelo lado esquerdo, aos 12. Riquelme bate, a defesa brasileira alivia. 

14: Gago leva amarelo por falta forte em Lúcio. 

16: Júio Baptista bate falta obrigando Abondanzieri a fazer difícil defesa. A seguir, escanteio batido, a defesa Argentina alivia. 

17: Masquerano leva amarelo por seqüência de faltas fortes. Diego bate a falta nas mãos do goleiro. 

Aos 23, Messi entra na área frente a frente com o goleiro e bate prensado. Quando Dunga prepara a entrada de Luis Fabiano, a torcida grita “burro, burro“. Sai Adriano, e a torcida vaia fortemente

25: Riquelme chuta da entrada da área nas mãos do goleiro. 

26: Júlio Baptista apara de voleio sem pulo um cruzamento de Luis Fabiano, bola nas mãos do goleiro. 

A Argentina domina as ações na segunda etapa. Dunga prepara a entrada de Daniel Alves. 

Aos 36, a torcida mineira canta “adeus Dunga, adeus Dunga“. 

37: Aguero bate por cima do gol de dentro da grande área, sai Riquelme, entra Bataglia. 

41: Messi bate uma falta na intermediária, a defesa brasileira alivia. 

46: Messi bate à frente da área, Juio César rebate, a bola volta para Messi, que chutou para fora. 

A torcida mineira grita “Messi, Messi“. 

Antes dos 2 de acréscimos, termina o jogo, com vaias da torcida. 

Público que comprou ingresso: 52.527, para uma renda de R$ 6.605.255,00

– 

15.06.08

 

ELIMINATÓRIAS 

PARAGUAI  2 x 0 BRASIL 

1ª. Etapa 

Levou 25 minutos para o time da casa abrir o placar. 

Aos 23, Cabañas, num chute cruzado da entrada da área, acertou a trave direita do goleiro Júlio César. A bola voltou para dentro da área e o goleiro brasileiro segurou firme. 

Dois minutos depois, Barreto bate escanteio pelo lado esquerdo de ataque, Cabañas dá de calcanhar para trás e Roque Santa Cruz aparece para marcar. 

Até ali o jogo tinha sido ruim, com ligeiro predomínio paraguaio. 

Aos 29, Robinho bate por cima do gol paraguaio.

32 minutos: blitz do Brasil dentro da área paraguaia redunda em escanteio. O goleiro Villar cai, pedindo atendimento. 

 Batido o escanteio, a bola é aliviada pela defesa paraguaia. 

36: cartão amarelo para Veron, por falta forte em Diego. Lúcio bate com muita força, desviado do gol. 

40: falta sobre Diego na entrada da grande área, próxima da meia lua. Diego bate na barreira. 

42: Juan empurra Vera, ao lado da grande área pelo lado direito e leva cartão amarelo. Barreto bate, a defesa brasileira alivia. 

46: termina o primeiro tempo. 

2a. Etapa 

Dunga volta com Anderson no lugar de Josué. 

1 minuto: Anderson bate falta sofrida por Robinho na entrada da área pelo lado direito. A defesa paraguaia alivia. 

2: Veron chuta o tornozelo de Robinho por trás, leva o seu segundo amarelo e por conseqüência o vermelho. 

3: em contra-ataque, Roque Santa Cruz avança pelo lado esquerdo, sem marcação, entra na área, cruza, Júlio César amortece a bola, que sobra para Cabañas, que marca o segundo gol paraguaio. 

6: Cáceres leva cartão amarelo por mais uma falta forte sobre Robinho. O paraguai troca, sai Aedo, atacante, entra Vítor Caceres. 

O Brasil reage, mas sem organização.

10: Cabañas arma um saucero na área brasileira, a zaga bate cabeças, ele encobre o goleiro Júlio César, a bola bate no travessão, volta para Roque Santa Cruz, que chuta fraco, Juan salva em cima da linha. 

13: Barreto bate uma falta, bola rasteira que cruza a área brasileira e sai à direita do gol. 

14: o Brasil troca, sai Mineiro, entra Adriano. 

19: primeira finalização do Brasil no 2o. tempo, com Maicon, a bola passa à direita de Villar. 

24: Dunga troca de novo, sai Diego, entra Júlio Baptista. 

28: Paraguai troca, sai Cabañas, entra Torres. 

29: Anderson dá um chutão da intermediária, obrigando Villar a fazer uma difícil defesa. 

35: Paraguai troca de novo, sai Roque Santa Cruz, entra Cardozo. 

39: a torcida brasileira no Defensores del Chaco grita “fora, Dunga, fora, Dunga“, e, em seguida, “burro, burro“. 

 43: Torres, sem marcação, da entrada da área, bate por cima do gol de Júlio César. 

46: a torcida brasileira grita “Paraguai, Paraguai“. 

47: Anderson chuta de longe, o goleiro bate roupa, a bola vai para escanteio, mas o árbitro Jorge La Rionda encerra o jogo antes da cobrança. 

– 

06.06.08

AMISTOSO 

BRASIL 0 x 2 VENEZUELA 

Boston, Massachussets

 Etapa Inicial 

 

Depois de algumas falhas do goleiro Julio César no jogo anterior, contra o Canadá, Dunga escalou Doni para este jogo. Também iniciou com Anderson (ex-Grêmio, atual Manchester United) e Alexandre Pato (ex-Inter, atual Milan), e aos 5 minutos Giancarlo Maldonado (maior artilheiro da América na temporada 2007), sozinho, encobre Doni e faz o primeiro gol da Venezuela.

Anderson leva cartão amarelo aos 11 minutos. 

Aos 14, Adriano se envolve numa confusão ao disputar uma bola numa jogada de ataque, quase nocauteando um jogador venezuelano. 

Enquanto o Brasil não oferece perigo à meta venezuelana, aos 34 minutos eles perdem a segunda oportunidade clara de aumentar o placar. Aos 35 Adriano protagoniza a única jogada mais importante brasileira até agora, vencendo o goleiro numa disputa de bola alta, encobrindo o gol venezuelano. 

Ronald Vargas, que tinha feito o lançamento para o primeiro gol, aos 43 entrou a drible no meio da defesa brasileira e da entrada da área marcou o segundo. 

Aos 47, termina a primeira etapa. 

Etapa Final 

Recomeça o jogo com as entradas de Diego e Josué. Saíram Pato e Gilberto. Maicon entrou no lugar de Daniel Alves. 

Aos 3 minutos, o primeiro chute brasileiro na direção do gol venezuelano, desviado, com Anderson. Aos 8, Robinho cabeceia sobre o gol. Aos 11, Diego tabela com Adriano, recebe de volta, chuta e o goleiro defende, a bola volta para Diego, que dá uma bicicleta e a bola bate na trave esquerda. 

Aos 17 sai Elano e entra Mineiro. Aos 18, quase a Venezuela marca o 3º. Anderson foi adiantado, para jogar mais perto de Diego. Aos 20, Adriano de calcanhar quase marca um golaço, a bola saiu pelo lado direito do arco venezuelano. Aos 21 minutos, um torcedor brasileiro, com o cabelo pintado de verde, invade o campo e é dominado pela segurança. 

  Aos 38, mais um chute de Diego, fraquinho. Luis Fabiano entrou no lugar de Adriano e não tocou na bola. Aos 38, também, sai Anderson e entra Rafael Sóbis, (ex-Inter, atual Betis). E acaba o jogo sem mais nenhuma ocorrência relevante. Muitas vaias para a seleção brasileira em Boston, e os venezuelanos comemorando a primeira vitória da Venezuela contra o Brasil.

– 

Projetando os dois jogos pelas Eliminatórias que vêm aí, dia 15 contra o Paraguai (líder), em Assunção (no Defensores Del Chaco), e contra a Argentina (vice-líder) no Mineirão, o Brasil não jogou nada. O time de Dunga foi burocrático, lutou mas sem coordenação, não tem padrão de jogo, a qualidade dos jogadores que estão na equipe não passa nem perto dos padrões a que estamos acostumados. 

Ao final das duas partidas, em que ganhou com dificuldades do Canadá, e perdeu naturalmente para a Venezuela, motivos para preocupação há. 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

 

 

 

 



 



 




 




  




 




 




 




 





%d blogueiros gostam disto: