RSS

Sem Dúvida

DO QUE SOU CAPAZ

Eis uma questão a ser pensada, sei lá, pelo menos eu acho que é bom pensar a respeito: a ideia de termos sido criados à imagem e semelhança de Deus. Desde sempre se toma imagem e semelhança como uma coisa só, externa, porque Deus é uma entidade externa engendrada porque precisamos nos agarrar em alguma coisa, ou pelo menos a maioria de nós precisa, desde sempre. Mas e se imagem e semelhança fossem conceitos diferentes?

A questão da imagem é até discutível, porque pressupõe que Deus seja branco, ou pelo menos esta é a ideia consagrada, já que muito raramente se pensa de outra maneira, especialmente a partir da figura tradicionalmente divulgada de Jesus Cristo. Quando se fala na imagem de Deus, quantos de nós podem afirmar que pensam na Santíssima Trindade?

Um deus que ao mesmo tempo é três. Quantos de nós se identificam com o Espírito Santo? Qual seria sua aparência?

Supondo que eu creia ter sido criado à imagem e semelhança de Deus. Imagem é uma coisa. Semelhança é outra. Não posso imaginar a imagem de Deus. Mas posso imaginar todo o resto, e no que sobra concluo que o corpo que abriga meu espírito nesta experiência humana é tão perfeito quanto o Universo. Foi feito para trabalhar sozinho por vários e vários anos e isso só deixa de acontecer quando eu interfiro (consciente ou inconscientemente) em seu funcionamento.

Minha semelhança com Deus torna que assim como os astros influenciam uns nos comportamentos dos outros eu seja capaz de influenciar da mesma maneira energias que estão ao meu redor. Desde que não queira nada impossível como, por exemplo, me atirar do 8°andar e sair voando (ou seja, nada que seja absurdo), tudo mais eu tenho, sim, poder de influenciar, pois fui criado à semelhança de Deus.

E se eu sou um com Deus (volto a dizer, não em aparência, e admitindo que Deus, ou a Fonte, ou o Tao, ou seja lá que nome Lhe possamos dar, exista), então tudo posso naquele que me fortalece, porque tido n’Ele está comigo.

Simples assim.

01.05.2016 (39)


Your Comment