RSS

Sobre Cartões

UMA FORMA de CULTIVO

No post de hoje (21.03.) escrevi sobre ter deixado um cartão para a Lisi encontrar enquanto estivesse se arrumando para o trabalho, e depois pensei em escrever alguma coisa sobre isso.

Muito se diz, se pensa e se escreve sobre o amor e maneiras de tentar cultivá-lo e preservá-lo para que não termine com o passar do tempo. A Lisi e eu temos o costume de deixar bilhetes um para o outro, escondidos (ou até mesmo expostos) nos lugares mais diversos e estranhos, muitas vezes com intenção de que não sejam encontrados tão cedo. Ao mesmo tempo alguns desses bilhetes são colocados em locais tão óbvios da casa que chegam a passar despercebidos (no meu caso, então, quase sempre acontece).

Outro dia ela deixou um bilhete grudado numa garrafa pet de Pepsi na geladeira escrito “eu te amo” e eu mexi várias vezes naquela garrafa, sem, ver o bilhete. Ela ria e ria.

Muito antes de pegarmos este hábito, ou em outros tempos, numa outra vida, logo que me separei, eu peguei o hábito de surpreender enviando cartões pelo correio. Era uma época em que não existiam nem internet, nem e-mail, muito menos telefone celular com seus muitos recursos de comunicação.

Eu achava que nunca mais faria isso, não por causa das tecnologias, mas por não encontrar alguém que me motivasse a voltar a fazê-lo. Algumas vezes até meio que me forcei a tentar retomar o hábito, mas nunca prosperou. Parecia impossível que voltasse a acontecer. E depois de muito tempo conheci a Lisiane.

Com ela tudo tem sido muito diferente. Ela me inspira a procurar comprar cartões com alguma motivação diferente, o que nem sempre encontro, porque a criatividade dos criadores de cartões anda em baixa (até porque as tecnologias tornaram obsoletos os envios pelos Correios).

De toda maneira, como ela gosta de cartões, fica a dica para quem pensa em trabalhar para que seu relacionamento prospere. descubra alguma coisa de que seu amor goste e invista naquilo. A pessoa não precisa saber sobre o tempo que você passa procurando para lhe apresentar alguma coisa diferente. Além de um cuidado é sinal de que você está pensando nela. Ela sabe que você pensa nela, e aí você dá uma ideia do quanto e como pensa sobre ela.

Eu garanto que vale a pena.


Your Comment