RSS

Tropeço com Volta

TEM RECUPERAÇÃO

Não estava acompanhando os primeiros 30 minutos do jogo por imagens, só pela narração. Escutei o Guerrinha dizendo que o Santa Fé estava jogando no campo do Inter, e até onde me lembro, não aconteceu nenhuma jogada mais incisiva de nenhum lado, de maneiras que nenhum dos dois goleiros trabalhou muito até o momento em que passei para as imagens.

Entrevistados no intervalo, torcedores colorados presentes no El Campín disseram estar satisfeitos com o comportamento do time. D’Alessandro estava irritado com a arbitragem no final do primeiro tempo e deu empurrão num cinegrafista do canal Fox Sports que tropeçou quando Vitorino Shermon iria entrevistar o meia colorado. Com tropeção o rapaz não teve como evitar que a câmera batesse em D’Alessandro e foi empurrado.

A dinâmica do jogo no segundo tempo apontou para o empate desde o começo. Para o Santa Fé uma tragédia, porque a decisão ficaria para a semana que vem, no Beira-Rio. Para o Inter, uma grande vantagem. Depois da segunda metade do segundo tempo paraceu acabar todo o preparo físico colorado. O Santa Fé cresceu na partida, criando várias oportunidades de gol, que não vingaram por falta de competência, esbarraram em defesa de Alisson e também do travessão.

Sentindo a pressão, Diego Aguirre tirou D’Alessandro e colocou Nico Freitas para dar uma fechada no meio, por onde o Santa Fé estava levando vantagem na partida. Quase ao final do tempo de jogo, sentindo que o time colombiano estava muito mais perto de marcar que o seu, Aguirre colocou mais um, zagueiro, retirando um atacante e deixando apenas Nilmar na frente. O resultado de empate estava de bom tamanho.

A providência, entretanto, não impediu que o time colombiano saísse com vantagem, porque nos últimos 15 minutos empurrou o adversário para seu campo, arrancando a vitória no finalzinho. O resultado obriga o Colorado a vencer por dois a zero para passar adiante. Ao Santa Fé cabe um empate em zero, ou com gols, ou derrota, mas com gols.


Your Comment