RSS

Tudo Certo

E MAIS um POUCO

O jeito como as coisas funcionam” (Nilton Roberto), ou “vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos” (John Lennon).

Eu passei a manhã inteira pensando se ia ao Big antes de levar a Eco ao mecânico; fiquei pensando se viria em casa para primeiro almoçar e depois levar o carro. O que eu sabia era que indo direto para a oficina corria o risco de ficar parado sem fazer nada, esperando abrir. Não almoçaria, nem nada.

O que aconteceu foi que ao pensar que quando saísse da oficina viria a pé para casa, os únicos jeitos de não me aborrecer com isso (fazer a caminhada com fome) seriam ou não fazer a caminhada, vindo de ônibus, ou não estar com fome. Seria, inclusive, não ter que esperar a oficina abrir. Mas também era claro que se viesse para casa almoçar seria grande a possibilidade de eu me encher de preguiça e perder o embalo de sair de casa pela segunda vez no dia.

E uma outra coisa que me ocorreu foi que ao vir almoçar em casa era quase certo que me atrasaria um pouco na questão de deixar a Eco no mecânico e ele começasse a trabalhar nela ainda hoje, para que eu pudesse pegá-la até o final da tarde de terça. Essas coisas passaram pela minha cabeça enquanto eu caminhava no pátio da Procergs até chegar no estacionamento do CAFF.

E antes mesmo de chegar ao carro já estava decidido que almoçaria no velho e bom restaurante do Nacional da José de Alencar. E para variar comi muita carne e salada. Comecei quando o Sala de Redação havia há pouco iniciado; terminei depois que o programa havia há pouco acabado.

Saindo do Nacional e seguindo o trajeto da Mariano e da Sepé, com muito azar levaria 15 minutos para chegar na praça Guia Lopes. Rapidinho estava lá, portanto, com a oficina já aberta. Preenchi a ficha do que queria fazer no veículo, vim embora a pé, como previsto. No caminho, pensava em avisar a portaria de casa, quando chegasse, de que estava esperando uma encomenda, mas ao passar pelo portão  dei de cara justamente com quem queria fazer o recado chegar (que poderia não estar lá embaixo naquele momento), e ele então me mostrou que o pacote estava entregue. Assinei o livro de registro e vim com a mercadoria, uma caixa quase nada pesada, bem fácil de carregar.

Como não fui ao Barra comprar o HD externo necessário para puxar meus arquivos do PC atual para o novo, a caixa permanece fechada e eu, depois de um sono de mais de hora e meia, estou finalizando este post.


Your Comment