RSS

Um Plano a Deslocar

SOBRE CORREÇÕES de RUMO

Rajadas de vento de vez em quando fazem as frestas das janelas assoviarem na tarde escura de quarta-feira (11.05.) e eu fico pensando em todas as ideias de mudanças para fazer e coisas para escrever que têm me ocorrido desde a tarde de terça, ou será que na tarde de terça as ideias apenas se intensificaram? Tenho achado que algo vem acontecendo desde o final de semana.

Está certo que algumas mudanças pessoais vêm se sucedendo desde o final do ano passado. Está certo, também, pensar que em termos de planos e estratégias não se pode ter muita certeza de nada. Eu fiz muitos planos e venho há meses trabalhando com vistas à sua realização, mas a verdade é que ao longo dos dias a minha cabeça nunca para, e faz algum tempo que estou pensando em chutar o balde de algumas pretensões, mas ainda não tenho bem presente o modo como isso será feito.

A única certeza, que foi o que eu disse para a colega que estava comigo no plantão do sábado passado, é que enquanto os planos originais não acontecem e acabam passando por mudanças e/ou correções de rumo, enquanto não estou fazendo nada vistoso, a parte que não aparece e que continua muito ativa é a de juntar dinheiro. Penso agora que quanto mais dinheiro se tem guardado mais vai se abrindo o leque de possibilidades.

Sempre passa pela minha cabeça um dos ensinamentos do Pai Rico de Robert Kyiosaki, que diz que para se ganhar dinheiro é preciso se poder perder dinheiro. Como também sempre falo para algumas pessoas, a única forma de perder para poder ganhar dinheiro que tenho coragem de exercer é através da minha fé na Lotofácil e na Lotomania, e mesmo assim não considero as apostas como dinheiro perdido, mas como investimento. A compensação virá no dia em que sair o prêmio maior de alguma delas. Nada do que pus até hoje vai poder se comparar com aquilo. Sempre lembrando que em nenhum momento qualquer dos meus planos conta com prêmio de loteria para se realizar.

Uma outra maneira de perder dinheiro que, aí sim, não é investimento, mas que pode permitir não que eu perca ou ganhe, mas que não seja preciso mexer no dinheiro investido (e que pode me manter investindo sem parar) é não transferir de uma vez só todo dinheiro que entra na minha conta corrente para a poupança. A transferência aos poucos permite que eu alimente a poupança e a mesmo tempo tenha dinheiro na CC suficiente para pagar contas e ficar longe do limite do cheque especial. Claro que tudo é feito em parceria com um valor razoável que possa ser transferido nas 19 a 22 datas disponíveis (dependendo do mês) e ainda deixe saldo a acumular com a nova entrada de valores (salário, aposentadoria, etc.).

Quando vejo que tenho um determinado valor na poupança que já me permitiria fazer algum tipo de negócio e tenho o equivalente deste valor (ou aproximado) também na conta corrente, é quando mais me agarro à ideia de que dá para chutar o balde, sonhar com coisas maiores e promover mudanças de estratégia.

É o que vai acontecer até o final do ano.

01.05.2016 (45)


Your Comment