RSS

Consciente ou Subconsciente? (Dia 170 – 2022 / Semana 26)

Domingo

Boa parte das pessoas têm uma questão interna mal resolvida. 

Infelizmente, a maior parte de nós sequer sabe que isso acontece, e pior: não sabemos que as coisas na vida e o modo como as pessoas nos vêem e tratam depende muito da resolução desta questão. Estou me referindo à nossa autoestima. Acreditemos nisso ou não, a autoestima é tudo na vida de uma pessoa. Praticamente todos os nossos outros problemas se resolvem a partir da resolução do problema da autoestima. Como nos vemos internamente é como nos veremos e seremos tratados externamente. 

Nem sempre a imagem no espelho corresponde à verdade. A mudança de estado da autoestima começa por uma mudança de pensamento. 

Claro que a maioria de nós vai dizer que mudar o pensamento não é fácil, e realmente não é, mas sempre podemos fingir que estamos pensando diferente, até que aquilo se torne uma verdade. Temos duas instâncias envolvidas aqui, que podem (e devem) ser analisadas. O nosso pensamento consciente e o nosso pensamento inconsciente. Com o pensamento consciente é fácil lidar, porque ele trata com coisas, fatos e situações com que lidamos ou tomamos conhecimento todos os dias. 

O pensamento consciente regula nossas relações com a vida, com os fatos da vida, com pessoas. Sobre elas temos algum controle porque podemos a qualquer momento decidir mudar de pensamento, mudar de foco, mudar de assunto. 

Já o pensamento inconsciente nos controla, porque ele lida com nossos sentimentos, nossas crenças, e o mais importante, ele não distingue o que é realidade do que é ficção. Ele simplesmente reage ao que sentimos; ele nos guia com base no que acreditamos. 

Citando o exemplo clássico: você sentado (ou sentada) na frente da televisão, assistindo um filme (ou no cinema, ou na frente do celular, tanto faz). 

Para começo de conversa, seu pensamento consciente sabe que se trata de pessoas, atores representando papeis, contando uma história, fingindo ser os personagens, para nem falar num sem-número de truques de filmagem, sem mencionar a trilha sonora, que é feita para comover. Seu pensamento consciente sabe de tudo isso. 

O seu inconsciente não sabe que aquilo é uma ficção, ele acredita no que está vendo, então ele faz você se emocionar, se contorcer na cadeira quando uma cena é assustadora; faz você chorar quando alguma cena é romântica e/ou muito triste. Seu pensamento inconsciente é incapaz de distinguir o que é ficção do que é realidade. Portanto, se você fingir uma mudança na autoestima, e conscientemente reforçar essa atuação, seu inconsciente não vai saber a diferença. Ele vai acreditar naquilo e vai transformá-lo em realidade. Tudo que a pessoa tem que fazer é reforçar o pensamento e o sentimento de uma nova autoimagem. 

Também é claro que não estou falando de alguma coisa muito fácil, porque não é. Mas é totalmente possível, e a maioria das pessoas resolveriam boa parte de seus problemas com uma mudança de pensamento sobre si mesmas. 

Sabendo que você gostaria de ter mais controle sobre seu subconsciente, sugiro que clique aqui.

E se este post fez algum sentido para você, compartilhe com seus amigos, deixe seu comentário e/ou dê sugestões sobre temas para postagem.


Your Comment






Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.