RSS

- O DESAFIO da LEITURA

O Preço a Pagar

Dia 132 – 2022

Quinta

QUEM VAI?

 O mesmo que nunca é extraordinário, nunca é notável ou memorável, nunca será falado ou escrito. Então por que é tão frequentemente procurado? O que nos leva a percorrer este caminho de familiaridade, o mesmo caminho coberto com as pegadas de milhões que já estiveram lá antes de você, que fizeram isso antes e foram enganados por isso? Antes de seguir os passos da maioria isso garante uma coisa: você obterá o que a maioria tem.

Você obterá seu conforto, a garantia de seu senso de pertencer.

Mas isso é metade do negócio. O caminho também vem com perguntas sem resposta, nunca sabendo o que é possível ou poderia ter sido, ou seu potencial. Ser o mesmo é como abordar o sintoma, não a raiz de um problema. Atende a uma necessidade imediata, mas como uma chama cada vez menor você verá cada dia mais que não é capaz de manter o quarto aceso da mesma forma. Significa que você se perguntou o que é certo.

Você perguntou ao mundo ao seu redor e ao contrário do que a maioria acredita essas respostas não são congruentes. Você não pode seguir a multidão e seguir seu coração. Você não pode ser o que é popular e ser o que é verdadeiro para si mesmo. Você não pode ser o mesmo e ser significativo. Se você quer alcançar alguma coisa diferente, pense diferente. Pare de esperar nas filas por coisas que você não quer. Elas não vão lhe trazer satisfação. Não vão te elevar ou te diferenciar ou te dar significado.

A conformidade tem um teto.

Se seu potencial entra em conflito com isso, é um embate que gera oportunidades perdidas e potencial desperdiçado. Há uma coisa que se espera que você tire disso. Entenda que o tamanho de uma multidão não é proporcional ao valor da decisão que você está tomando. Milhões e milhões podem perder a própria oportunidade que uma pessoa viu, e o mundo inteiro pode se afastar da resposta em que uma pessoa acreditou para se juntar à Marcha sem pensar.

Perdem a oportunidade de ser essa pessoa que vai trazer algo para mudar o mundo e redesenhar as linhas ao redor da humanidade, que encaixota tantos de nós no conforto temporário de pertencer. Pertencer é um falso deus que não lhe traz nada além de fazer você querer ficar onde está. Mas se seu objetivo na vida é não ser como a maioria; se seu objetivo é ser você mesmo e por sua vez criar um mundo melhor para eles, para você, para seus sonhos, para o que é possível conseguir.

Para fazer algo diferente você tem que fazer algo diferente.

Não é apenas um jogo de palavras. Se você não quer se conformar com o que está lá, encontre o que não está.

Não ouça o que já foi dito. Esteja certo de que há novas palavras a serem ditas, que não seguem as de ontem. Vá pavimentando um novo caminho para o amanhã. Escolha a posição de quem sabe que seu tesouro está nas lacunas e espaços em branco entre as coisas. Você é como as pessoas que passam por isso. É o que você precisa, e o mundo precisa mesmo daqueles que saibam que qualquer coisa de valor de verdadeiro significado virá apenas com um custo que a maioria não está disposta a pagar.

Olha, você pode não ser entendido agora, mas se for seu caminho, você vai ultrapassar o desajeitado, vai ultrapassar a conformidade além da média, e para as melhores coisas que este mundo tem você não viu o que é, você viu o que poderá ser. Você vai criar, e não há nada mais poderoso do que isso.

Para saber como se manter no seu caminho nadando contra as marés, clique aqui.

E se este post fez algum sentido para você, compartilhe-o com seus amigos, convide-os a visitarem. Deixe seus comentários e sugestões para temas. 

Obrigado.

.


Your Comment