RSS

Por Onde Andam?

DESISTIRAM, SERÁ?

Astrônomos identificaram em uma galáxia próxima à Via Láctea um planeta semelhante à Terra, que, segundo eles, é tão parecido com o nosso que teria condições de abrigar vida microscópica. A notícia veio ao encontro de uma coisa que andava pensando dia desses, a respeito da ausência, todos os dias, de quaisquer novas notícias referentes ao avistamento de objetos voadores não identificados no espaço aéreo terrestre.

Da metade dos anos 40 do século passado até meados da década de 80 o planeta foi sacudido por milhares de manifestações de pessoas que reportaram contatos de todos os tipos com naves e seres extraterrestres, para nem falar nas demonstrações que foram dadas em várias ocasiões por todo o mundo, em especial o caso de 1952 sobre a capital dos Estados Unidos, Washington. A noite em que naves espaciais desafiaram várias vezes a aviação militar norte americana entrou para a controvertida História deste tipo de acontecimento.

Há alguns dias eu vinha pensando que há 30, 40 anos, a literatura (100% especulativa) sobre o assunto era farta, porque sempre aconteciam casos novos, muitos deles descritos em detalhes, e que de um tempo para cá as publicações a respeito começaram a rarear. Fiquei pensando que em anos anteriores, quando o Homem não tinha toda a tecnologia de satélites que faz com que o mundo pareça ter diminuído de tamanho, para nem falar que hoje em dia a tecnologia digital propicia maior agilidade no registro de imagens do que as Polaróides pré-históricas de meio século atrás, era muito mais complicado documentar as visitas extraterrestres, o que facilitava muito as incursões dos espaçonautas. No tempo em que a pessoa levava para trocar a chapa, ou sei lá o que a pessoa tivesse que fazer para tentar fotografar novamente, ou na primeira vez que fosse, os OVNIs disparavam rumo ao infinito, impossibilitando o registro.

Hoje em dia, não. Hoje em dia pode-se registrar instantaneamente, até com celular. E quando o registro ficou mais fácil para os habitantes do planeta visitado as notícias a este respeito desapareceram da mídia. Será que é porque deixamos de ser visitados, ou porque mesmo que aconteçam os contatos imediatos com extraterrestres não são mais interessantes?

Junte-se a isso a dificuldade da Humanidade em admitir que possam existir outros povos no espaço mais adiantados que a civilização terrestre, porque mesmo depois de comprovadas as visitas (e há que se diferençar a questão da visita em si, comprovada e documentada, e a definição de quem visitou, são duas questões distintas) o máximo admitido é de que pode haver vida microscópica. A mim parece claro que ao mesmo tempo em que os cientistas se baseiam em condições propícias à vida de acordo com os padrões reconhecidos pela nossa ciência, pode haver formas de vida inteligente baseada em combinações de circunstâncias que nós sequer sonhamos.

Pode haver uma singela diferença entre os povos dos planetas habitados. Aqui podemos sentir curiosidade por saber se existem formas de vida em outros pontos do espaço, mas não temos tecnologia suficiente para nos levar até lá. Pode haver civilizações no espaço com curiosidade para saber se estão ou não sozinhas e com tecnologia que os permita descobrir. O que não me parece lógica é a ideia de que todos os povos inteligentes de todos os planetas habitados do Universo tenham se desenvolvido ao mesmo tempo com a mesma velocidade, ou seja, a nossa.

Me parece mais razoável presumir que assim como existem povos mais atrasados, existem também os mais adiantados. Não pode ser muito diferente disso.


Your Comment