RSS

Dia 43 – 2012 / Semana 7

domingo

Hora brasileira de Verão

13:02

Dia ensolarado, sem qualquer ameaça de chuva em Porto Alegre. Temperatura civilizada de 26,1ºC no termômetro de parede.

3

ATÉ DEMAIS

Lendo a matéria das páginas 4 e 5 da ZH de ontem (sábado) foi fácil me identificar como basicamente um internauta de perfil 1, mas também percebi que possuo uma característica do perfil 2.

Sem entrar nos detalhamentos para não esticar demais a história, o internauta de perfil 1 está definido como não sou dependente, mas gosto de facilitar a vida” (Ferramentados), o que pode em parte ter a ver com o perfil 2, que tem por definição não é que eu goste, é que eu preciso” (Emparelhados).

Lendo os dois perfis, me pareceu claro que no meu caso estão interligados, de maneira que com relação à internet eupreciso para facilitar a vida, o que é representado pelo fato de eu pagar metade das minhas contas e tributos pela internet.

Na questão dos Imersos, onde o que eu sou na internet nem sempre é o que sou fora dela, de minha parte, sem chance. O que sou aqui fora é o que sou na internet, o que é fortemente corroborado pelo fato de que embora tenha perfil em pelo menos duas redes sociais, minha interação com as pessoas é fraca em uma (Facebook) e quase nenhuma em outra (Orkut). Uso muito as duas como tentativa de divulgação do meu blogue, o que nem sempre funciona.

Já na questão dos Fascinados (“adoro saber das novidades e sou apaixonado pelos meus gadgets“) e dos Evoluídos (“o universo digital é o meu mundo“), nenhum dos dois de aplica à minha pessoa.

Em verdade vos digo, mesmo eu tendo afinidade básica com o 1 secundária com o 2, nenhum deles chega aos pés do que realmente mexe comigo, que é a velha e (cada vez mais) boa televisão.

Seriados e futebol não precisam fazer força para me tirar da frente do computador, se bem que no caso do futebol, quando se trata de Grêmio e Inter, acompanhar os jogos na frente da internet (ou através dela) é essencial para as coberturasdos jogos através do blogue.

Já sem a televisão nada disso seria possível, ou seria precário, como no dia da partida entre Inter e Juan Aurich, que tive que acompanhar e atualizar o blogue pelo rádio.

Naquele dia a internet foi essencial, por me servir de informações do acompanhe o jogo minuto a minuto disponibilizado na página do Clic RBS.

Internet e televisão são complementares na minha visão, mas se tivesse que escolher entre perder uma ou outra talvez me suicidasse para não ter que escolher.

O que me faria optar pela internet, entre as duas, é o fato de que, com ela, continuarei precisando não fazer serviço de banco; através dela posso saber de novidades sobre seriados e depois comprar as temporadas em lojas, supermercados e livrarias.

Sou fã do pay-per-view, mas também é possível acompanhar jogos pelo rádio e internet (onde os lances das partidas têm imagens disponibilizadas no dia seguinte). Mas optar pela internet não significa, absolutamente, ter que interagir com pessoas.

Longe disso.

2

EVOLUIU

Apesar de ainda mostrar falhas na defesa e de o adversário não ser assm tão forte, mas também não tão fraco, ontem, pela primeira vez no ano, o Grêmio se apresentou com uma cara de time.

Ao contrário do que me parecia pelas atuações anteriores, vai se classificar para o quadrangular de mata do primeiro turno.

Continuo insistindo em bater numa tecla que é só minha, porque não entendo nada de futebol, mas acho que basta olhar para o jogo para perceber: Kleber é hoje o melhor jogador do time. O cara arma, chuta em gol, cabeceia. Ele e Naldo fizeram gols parecidos, ontem. No terceiro gol do Grêmio, o segundo de Naldo na partida, era Kleber quem estava na ponta direita fazendo jogada de linha de fundo. Como não tinha mais ângulo para cruzar de direita, teve que girar e bater de esquerda (mais uma virtude), e o zagueiro apareceu do outro lado para cabecear.

No quarto gol gremista a jogada de fundo foi feita por Edilson, cruzamento perfeito e quem estava lá para cabecear, na segunda trave, quase na mesma posição do gol anterior? Kleber.

Na minha opinião, o Caio pode muito bem recuá-lo para a armação, compondo o meio campo com Fernando, Gilberto e outro meia armador, e botar mais um atacante.

Ainda sobre Kleber, uma coisa que nós, torcedores, estamos percebendo: toda aquela fama de encrenqueiro e brigão que chegava até aqui pelo noticiário pelo jeito não veio com ele, porque aqui o camarada apanha muito nos jogos, e o que a gente vê é um sujeito preocupado em jogar futebol. Ele não revida, não discute com os adversários, não discute com a arbitragem. Nas entrevistas é sempre muito calmo, sempre fala que quer ajudar o Grêmio.

Está se encaminhando para virar ídolo da torcida.

1

WHITNEY

Na segunda metade dos anos 80 ela era uma das grandes vozes que gostávamos de ouvir. Depois do início dos 90, no auge da carreira, quando protagonizou com Kevin Costner o clássicoO Guarda-Costas e emplacou alguns sucessos da trilha sonora do filme, como a inesquecível interpretação de I Will Always Love You, meio que desapareceu, pelo menos aqui no Brasil.

Muito pouco se ouviu falar dela, de lá para cá, e as notícias não eram boas. Havia se envolvido com drogas. Tentou retomar a carreira, participou de filmes, episódios de seriados, gravou discos, mas não adiantou.

A cantora de The Greatest Love of All, uma celebração à vida, ao amor-próprio e à grande força interna que todos temos, sucumbiu ao flagelo das drogas, aos 48 anos. Sua assessoria não divulgou as causas, mas a suspeita é grande.

A música perde, perdemos nós, mas, antes disso, há tempos ela havia perdido a si mesma.

A Natureza (ou Deus, tanto faz nesses horas) dá o dom, mas não vive a vida pela pessoa.

Clique aqui para escutar:

The Greatest Love of All – Whitney Houston


Your Comment