RSS

TEXTO ORIGINAL QUE SERIA PUBLICADO no DIA 159 – 2016

Primeiro de tudo, cá estou, de novo, escrevendo depois de vários dias sem rascunhar uma única linha. Segundo de tudo, hoje estou usando a primeira sobra de uma folha que já tinha um lado rascunhado e o outro foi usado para duas impressões na Epson. Na maioria das vezes será assim. Uma folha dará em média para duas impressões de recibos de contas e vai sobrar um pedaço que poderá ser usado nos rascunhos.

A diferença para o descarte será enorme.

Dito isso, ontem eu tinha passado a manhã inteira com vontade de fazer alguma coisa diferente. Em dias frios e ensolarados sempre me dá essa vontade. Por alguma coisa diferente entenda-se pegar estrada, mas eu não poderia fazer isso, depois de tantos meses andando o mínimo possível dentro da cidade, sem fazer uma revisão na Preta, o que pretendo encaminhar no início da semana que vem, que vou estar em férias.

Num segundo momento como ideia de coisa diferente passou a ser considerada a hipótese de dar um pulo ao BarraShopping para comer uma das muitas bombas calóricas do Cachorro do Rosário, que é uma cesta com batatas e linguiça fritas, a linguiça cortada em rodelas, acompanhados de dois tipos de queijos derretidos. Um espetáculo. Não fui por causa da isenção que teria que providenciar na loja do Big, mas ontem não era dia de unir o útil ao agradável. Isso é coisa para a sexta véspera de férias.

A decisão do terceiro momento revelou-se a mais acertada: vir direto para casa; não trocar de roupa na chegada, como sempre faço; almoçar; colocar no pen drive de viagem as fotos do armário encaixado sob o balcão de mármore da cozinha e dar uma volta a pé pela Otto em busca da loja indicada pela filha para mandar fazer um móvel novo.

A filha já tinha me dito várias vezes o nome, mas quem disse que eu lembrava? Tive que telefonar para perguntar. Já havia até passado na frente. Voltei até o local e depois de mais de hora e meia saí de lá não só com uma nova peça encomendada como incluí na compra uma prateleira que estava em liquidação, que vai me ajudar muito a resolver uma parte da falta de onde guardar a papelada, e os cds e dvds que estão abarrotando as gavetas de dois balcões, da mesa do PC, e também o canto da própria mesa do PC e o canto da mesa do café. As duas peças a serem entregues em no máximo 20 dias.

Aconteceu o seguinte: eu havia combinado com a vendedora que iria buscar a peça da cozinha, já que ela caberia desmontada na Ecosport. Não pagaria o frete de R$ 35,00 e a menina agendaria a vinda de um montador. Beleza. Mas quando eu vi a outra peça, que é uma prateleira de 1,80 m de altura, com um preço quase de graça (para o tamanho dela), me cresceu o olho. Aí a moça disse que seria entregue montada, mas teria o frete. Bom, se teria o frete, por que eu pagaria este e ainda gastaria gasolina para ir buscar a outra peça? A loja poderia segurar a prateleira até a peça do balcão ficar pronta e entregar as duas, e na hora da entrega já rolaria a montagem da peça da cozinha. Trato feito.

  Saindo dali depois das 17:30, já quase escuro, passei na frente de uma loja de acessórios para celular, onde comprei um cartão de memória para aumentar a capacidade de gravação de vídeos e desafogar a memória do celular.

Depois segui a pé para casa. Passei na frente de uma loja em que já havia comprado o balcão que está ao lado da mesa do PC de casa. Enxerguei da rua um guarda-roupas que estava exposto, numa cor que eu gosto. Imaginei a exorbitância que deveria ser o preço, mas ao chegar perto vi que estava bem menos do que tinha imaginado. Confirmei com o vendedor que o preço era aquele mesmo e não pensei duas vezes. Três portas de correr, três gavetas e um monte de prateleiras dentro.

Como é de se imaginar, os dois armários do meu quarto estão atolados, e não só de roupas. Já havia pensado há tempos em  fazer uma compra deste tipo, para aliviar a pressão.

Na compra incluía-se o frete e montagem agendados para a manhã de hoje (e enquanto eu escrevia este texto a portaria já informou a chegada, ou seja, digitalização e publicação somente ao final do processo).

Mais tarde, ontem à noite, depois do episódio de Criminal Minds, acompanhei o jogo da Copa América entre Argentina e Chile. Passeio da Argentina no segundo tempo. Sem, Messi, lesionado. O Chile muito mais preocupado em catimbar do que em jogar. Aránguiz (ex-Inter), Vargas e o interminável Beausejour (ambos ex-Grêmio), além do briguento Vidal, não jogaram nada. Resultado justo de 2 x 0 em favor dos hermanos.

Fui dormir depois da 1 da manhã, com direito a leitura antes de apagar a luz. Claro que isso não me permitiu sair da cama antes de 8 e alguma coisa.

Depois da montagem do guarda-roupa novo a rotina do dia será de arrumações, coisa boa de fazer. E à noite tem mais futebol, incluindo o Brasil-PEL na Série B. Sem perder o episódio de N.C.I.S.

E este é o roteiro de terça. Sem perder o episódio.

P.S.: ¹A vontade de fazer alguma coisa diferente e a ideia do que fazer foram tão fortes, na tarde anterior, que em nenhum momento, nem antes, nem durante, nem depois, lembrei que às 16 haveria episódio de N.C.I.S. New Orleans para assistir.

² Enquanto rolava a montagem do novo armário tive oportunidade de digitalizar este texto e deixá-lo pronto para incluir mais duas fotos, mas fui surpreendido pela falta de sinal tanto de internet quanto de linha fixa, o que uma ligação para a OI esclareceu a questão da manutenção na região; sendo assim, primeiro fui lidar com comida e depois comecei a montar um rascunho no Word, copiando o texto original para lá. A ideia era levar o arquivo no pen drive e publicá-lo como texto do diário de amanhã.

³ Depois de assistir ao episódio de Minha Vida com Síndrome de Dawn tive a agradável surpresa de ver que o sinal de internet havia voltado.

4 07.06.2016 (2)

07.06.2016 (3)


Your Comment